Últimas Resenhas

[Resenha] Orgulho e Preconceito e Zumbis - Seth Grahame-Smith Jane Austen

18 novembro 2016

Título: Orgulho e Preconceito e Zumbis 
Autores: Seth Grahame-Smith Jane Austen
Editora: Intrínseca 
Páginas: 320
Ano: 2010


Sinopse:
No romance clássico, Jane Austen iniciava a saga das casadouras irmãs Bennet com o aviso: “É uma verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro, possuidor de uma grande fortuna, deve estar em busca de uma esposa.” Agora, porém, a história é outra...
No tranquilo vilarejo de Meryton, nossa heroína, a guerreira Elizabeth Bennet, treinada nos rigores das artes marciais, está determinada a eliminar a ameaça zumbi. Até que sua atenção é desviada pela chegada do altivo e arrogante Sr. Darcy. Ela conseguirá superar os preconceitos sociais dos grandes aristocratas ingleses, tão ciosos e orgulhosos de seus privilégios?Grahame-Smith transfigura as famosas passagens do texto de Jane Austen em uma deliciosa comédia de costumes. Além dos embates civilizados e repletos de cortesia entre o casal de protagonistas, inclui batalhas violentas, em confrontos cheios de sangue e ossos quebrados. Conjugando amor, emoção e lutas de espada com canibalismo e milhares de cadáveres em decomposição, Orgulho e preconceito e zumbis transforma uma obra-prima da literatura mundial em uma história sangrenta que você não vai conseguir parar de ler.



Olá
Pessoal,

Eu sou Carol Lina a nova colunista do Paraíso, e trago as minhas impressões de Orgulho e Preconceito e Zumbis para vocês.

Orgulho e preconceito e zumbis é uma versão ampliada do popularíssimo romance de Jane Austen, trazendo cenas inéditas com zumbis partindo crânios de pessoas vivas para devorar seus miolos. Na abertura desta história, ficamos sabendo que uma misteriosa praga se abateu sobre o tranquilo vilarejo de Meryton, na Inglaterra - e os mortos estão retornando à vida!

Nossa implacável heroína, Elizabeth Bennet, está determinada a eliminar a ameaça zumbi, mas logo sua atenção é desviada pela chegada do altivo e arrogante Sr. Darcy. O que se segue é uma deliciosa comédia de costumes, repleta de civilizados embates entre os dois jovens enamorados - além de batalhas um tanto mais violentas, em cenas nas quais o sangue jorra fartamente.

Conseguirá Elizabeth subjugar as crias de Satã? Poderá ela superar os preconceitos sociais da aristocracia local? Complementando com amor, emoção, duelos de espada, canibalismo e milhares de cadáveres em decomposição, Orgulho e preconceito e zumbis transforma uma obra-prima da literatura mundial em algo que você terá vontade de ler.

Quando você se sentir um fracasso, lembre-se de que uma pessoa pegou um dos livros mais consagrados e famosos da literatura mundial, adicionou a palavra "zumbi" e umas vírgulas na história e lucrou com isso. Moral da história: só a gente não sabe lucrar.

A impressão que tive é de que a intenção Seth Grahame Smith, autor desta nova versão - Deus me perdoe por escrever isso - era fazer uma releitura original e divertida do clássico de Jane Austen. Mas não sei se ele esbarrou na falta de imaginação ou na complexidade de se elaborar personagens e enredo e decidiu, ao invés disso, pegar o livro, acrescentar umas vírgulas, a palavra "zumbi" e seus sinônimos e chamar de seu mais novo trabalho. Eu li algumas resenhas deste livro - infelizmente depois que perdi meu tempo com ele - e muitas das pessoas o classificaram como uma fanfic. Não, gente, fanfic tem sua originalidade. Sim, os personagens não foram criados por quem a escreve, o cenário também não, a história também não. Quem escreve sobre Harry Potter, Crepúsculo, Cordel Encantado (é novela pra quem não sabe), casais de letras de música não criou nada disso, pegou carona no que estava pronto e foi imaginando mais situações, mais diálogos. Orgulho & Preconceito & Zumbis não consegue nem essa proeza.

Felizmente toda a família Austen está morta - eu acho -, e quem tem os direitos sobre a obra da escritora deve estar muito ocupado para não processar Seth e a Quirk Books por plágio - que é o único nome cabível para esse livro - e conivência. Tantos escritores batalham para que seu manuscrito interesse a um editor e seja publicado, e essa cópia sem graça conseguiu isso. Conseguiu mais: fez sucesso. Deu lucro à editora, prestígio ao "autor". Isso é um baita desrespeito com a literatura, com a Jane Austen, com a santidade das tramas originais.

As críticas sobre a versão cinematográfica afirmam que Jane Austen se reviraria no túmulo, tenho certeza de que o livro causaria a mesma reação.

Então, o livro é ruim? Não, claro que não. Jane Austen foi uma mulher brilhante que escreveu histórias maravilhosas. Mas se você já leu Orgulho & Preconceito não há a menor necessidade de ler essa releitura - como dói escrever isso -. E se você já leu Orgulho & Preconceito & Zumbis e depois viu alguma adaptação para o cinema do livro original, pronto: trabalho de casa feito.



Real Time Web Analytics