Últimas Resenhas

[Resenha] Flores Partidas - Karin Slaughter

24 agosto 2016

Título: Flores Partidas
Autora: Karin Slaughter
Editora: HarperCollins Brasil
Páginas: 464
Ano: 2016


Sinopse:
Irmãs. Estranhas. Sobreviventes.
Quando Lydia contou para a irmã que o cunhado havia tentado estuprá-la, Claire não acreditou. Dezoito anos depois, porém, tudo o que Claire achava saber sobre o marido se provou uma mentira. Quando vídeos escondidos no computador de Paul mostram uma face terrível do homem que ela julgava conhecer, Lydia percebe que o drama de sua família tem muitas camadas que precisarão ser descobertas antes que a assustadora verdade por fim venha à tona. Mais de vinte anos atrás, a família Delgado sofreu um grande trauma: a caçula, Julia, desapareceu sem deixar rastros. Depois desse golpe, a família se deteriorou de tal forma que as irmãs mais velhas, Claire e Lydia, pararam de se falar, e suas vidas seguiram caminhos muito diferentes. Claire tem uma vida glamorosa, casada com um milionário de Atlanta. Lydia é mãe solteira, namora um ex-presidiário e luta para se reerguer de um passado de drogas e sem direção. A ferida destruidora, no entanto, continua aberta e volta a sangrar quando o marido de Claire é assassinado.
O desaparecimento de uma adolescente e a morte de um homem de meia-idade, com quase um quarto de século de separação... Qual seria a conexão? As irmãs se unem em uma trégua relutante para, vasculhando o passado, buscar respostas. Mas essa jornada vai trazer à tona segredos que destruíram a família décadas antes, junto com uma chance inesperada de redenção... e vingança.
Poderoso, tocante e muito tenso, com personagens inesquecíveis e reviravoltas surpreendentes, Flores Partidas é um thriller sem igual, escrito por uma das melhores e mais bem-sucedidas autoras de suspense da atualidade. Além da imprevisível história de Claire e Lydia, você também pode descobrir mais detalhes da história de Julia, a irmã desaparecida, em A Garota dos Olhos Azuis, disponível gratuitamente em e-book.




No 
Prequel divulgado anteriormente, conhecemos a história de Julia e seu desaparecimento, em Flores Partidas vamos acompanhar a vida de sua família após o acontecido.


"As pessoas são terríveis."


28 anos se passaram desde que Julia desapareceu sem deixar pistas, apesar das investigações terem durado meses, no fim elas acabaram sendo encerradas sem uma resposta de porque uma menina tão boa simplesmente sumiu sem deixar nem um bilhete.
A família sofreu muito e manteve sempre as esperanças de que um dia o paradeiro de Julia ou de seu corpo fosse descoberto para que enfim houvesse paz.

Lídia e Claire tomaram rumos diferentes na vida, depois que Lídia acusou Paul, o marido de Claire de tentar estuprá-la as duas brigaram e se afastaram, mas depois de anos sem manter nada além de mágoa uma da outra, uma tragédia fará com que essas irmãs se unam em busca de paz, vingança e respostas.

Começamos a história conhecendo Paul e Claire, mas o romance não dura muito tempo, quando o casal esta se retirando de um restaurante são assaltados, e quando o bandido tenta estuprar Claire e Paul ataca o meliante, uma tragédia acontece, Claire agora é a viúva Sra. Scott.

Ao voltar para casa após o enterro Claire descobre que sua casa, seu refúgio foi assaltado, entre o stress de responder perguntas para policiais e dispensar os convidados, ela se vê obrigada a mexer no computador do falecido marido, e é nesse momento que ela descobre que talvez não conhecesse o homem com que estava casada a 18 anos.


"A calma havia sido perturbada. Ela estava à deriva em águas turbulentas. Nadando contra o pesar. Afogando-se em pêsames." 

Depois de ser despejada pela irmã e mãe, Lídia tenta recomeçar sua vida, mas com um passado cheio de drogas, ela agora precisa se limpar para ser uma boa mãe. Lídia amadureceu, criou sua filha sozinha e conseguiu construir uma nova família, acreditava ter deixado o passado para trás, mas quando recebe de seu parceiro a noticia de que Paul Scott faleceu, tudo o que ela viveu desde que ele entrou na vida da família vem a tona, num ímpeto de loucura Lídia decide ir visitar o tumulo do falecido e dizer adeus aquele que tanto lhe destruiu, mas ela não esperava encontrar a irmã, aquela que lhe virou as costas quando ela mais precisou.

Numa teia cercada de crimes e mistérios, Lídia se vê voltando para a vida da irmã para ajudá-la a descobrir quem realmente era Paul, os videos encontrados em seu note não só eram pornográficos como assassinos, a garota do vídeo seria a menina desaparecida a pouco? A semelhança era inegável será que Paul além de estuprador era assassino? As pistas foram reveladas, os segredos foram descobertos, e o culpado será executado.

Estou aqui parada pensando.... o que falar desse livro e principalmente, como falar desse livro... Confesso que esperava uma história de arrepiar, mas não esperava ficar tão abalada com o rumo e as descrições nele citadas.

O livro é narrado em terceira pessoa, aos poucos a autora vai nos apresentando a história dos personagens e apresentando a importância de cada um, mas não espere que ela vá com calma... Logo no segundo capítulo a bomba explode: Paul morreu, e seu computador esta cheio de videos de Snuff pornô ( pornô onde as mulheres são sodomizadas de maneiras cruéis, podendo conter cortes, choques entre outras torturas levando à morte), aparentemente ele não é o homem no vídeo, mas a garota lembra a menina que desapareceu à uma semana.

Daí para frente é chumbo grosso minha gente, cada vez que Claire cutuca as coisas do marido, mais pistas ela encontra, e é nesse momento que ela e Lídia começam a se perguntar se Paul teria envolvimento com o desaparecimento de Julia e sua possível morte.

"Paul havia se tornado obcecado por Claire com motivo. Foi o marido perfeito com motivo. Manipulou a vida deles com motivo. E, durante todo o tempo, Claire se recusou a ver o que estava bem diante dos seus olhos."

A autora possui uma escrita inebriante, os capítulos são revezados e quando não estamos acompanhando a trajetória das irmãs Carrol em busca da verdade, estamos lendo relatos do pai delas no diário que ele deixou antes de cometer suicídio, tanto o diário quanto as garotas vão revelando os mistérios juntos e podemos acompanhar como eles vão descobrindo o que realmente aconteceu com Julia e o mais importante, se Paul teve participação.

A história dá uma surra em muito CSI que já assisti, o livro é um tremendo quebra cabeça, e as coisas acontecem de uma forma tão fluída e contínua que não existe tempo para que o leitor tente adivinhar os ocorridos, acredite a autora não vai lhe dar esse espaço.

Na história são debatidos temas fortes e repulsivos, sequestros, estupros, venda de filmes pornográficos no mercado negro da internet, e o snurf porn, um termo que até então eu não conhecia, com estatísticas reais e acontecimentos assombrosos Karin nos encaminha por esse suspense de tirar o fôlego. A trama é cheia de reviravoltas e acontecimentos inesperados, nos levando por uma trama tão perfeita que é impossível largar antes de acabar.

Se você é do tipo que ama um bom suspense, com uma trama acirrada e muito sangue, acredite, esse livro foi feito para você. Karin é perfeita, uma autora que já entrou para a minha categoria de as melhores e com certeza quero acompanhar daqui para frente. Sem dúvida alguma, esse livro é dos melhores que li esse ano!







Real Time Web Analytics