Últimas Resenhas

[Resenha] O Último Adeus - Cynthia Hand

26 julho 2016

Título: O Último Adeus
Autora Cynthia Hand
Editora: Darkside Books
Páginas: 352
Ano: 2016


Sinopse:
O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz.
O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante.
O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes.


Olá 
pessoal
Hoje tem resenha de cortesia, recebi esse livro lindo da Editora Darkside, e apesar de conhecer seu trabalho incrível com as edições, essa é a primeira obra publicada pela editora que tenho o prazer de degustar, vamos as minhas impressões?


Lex tem 18 anos, uma aluna super aplicada pertencente a turminha dos Nerds, possui amigas e até namorado, seus planos para o futuro são simples, entrar para o MIT a maior e melhor universidade americana para matemáticos e realizar algo memorável com aquilo que aprender.Tudo sempre foi planejado, trabalhou nas férias, economizou dinheiro, estava tudo sobre controle, até seu irmão mais novo cometer suicídio na garagem de casa com a arma de caça do pai.






Agora nada mais é como antes, Lex não namora mais Steve, sua mãe não vê mais motivo para continuar viva, quando esta consciente só chora, seus colegas de escola a olham com piedade e medo, como se ela fosse uma bomba relógio prestes a explodir. Lex não chora mais, e nem se importa ou quer piedade, a única coisa que ela gostaria era de voltar no tempo e responder ao chamado de seu irmão. E se já não bastasse tudo isso, sua mãe acredita estar sentindo Tyler, depressão? Loucura? Ou necessidade de tê-lo de volta?.

"Estou tentando me imunizar diante da visão dos mortos. Pensar em nós, dentre todas as criaturas vivas no mundo, como carne. Leite azedo. Meleca verde. Qualquer coisa. Algo que, inevitavelmente, vai apodrecer. Não sei por quê, mas me ajuda a ver a morte como inescapável, inevitável e certa."


O livro se inicia com Lex batendo um papo com seu terapeuta Dave, é nesse momento que ele lhe propõem escrever em um diário, usar a escrita como uma forma de desabafo, já que Lex não gosta de falar do acontecido e Dave acredita no fato de que se ela não falar não irá superar. E é dessa forma que começamos a entender a história de Lex e a morte de Tyler.

No decorrer do livro, coisas suspeitas vão acontecendo, a mãe de Lex acredita que pode ver o filho morto, e Lex começa a sentir a presença de Tyler e encontrar objetos que aparentemente ele gostaria que fossem entregues, e apesar de sua mágoa por nenhum deles ser para ela, Lex cumpre suas missões, e assim começa a desvendar o motivo pelo suicídio do irmão.

"Eu engulo em seco. É como se ele ainda estivesse aqui, não de um jeito fantasmagórico, mas como se nunca tivesse acontecido. Se eu ficar aqui, se fechar meus olhos, consigo imaginar que meu irmão só está em algum outro lugar e que ele vai voltar."

O Último Adeus não é um livro que trata de fantasmas, nessa obra a autora trata da perda em si e da forma como as pessoas lidam com ela, a mãe de Lex se entregou ao álcool e sofre por não ter o filho, Lex não chora, mas segue em frente e tenta superar a perda, seu pai se afastou da família e se prendeu a sua nova família, cada um lida da forma que pode e consegue. Mas mais importante que isso o livro fala de superação, de aprender a lidar e viver com a dor, já que a perda de um ente querido é uma ferida que jamais cicatriza, e Lex terá que aprender a viver com esse machucado e com todo o amor que sente pelo irmão.

Apesar de ter um contexto pesado, Cynthia conseguiu levar o tema com leveza, nos fazendo entrar na história e incorporarmos a personagem, é difícil não sentir a perda de Lex e sua família. Os mistérios são leves e durante toda a leitura você fica esperando que algo fantasmagórico aconteça, que o fantasma se revele e diga finalmente o que quer, mas o mistério e a dúvida são as jogadas principais da autora, que com um tato de quem já perdeu alguém, nos acompanha nesse romance tocante e surpreendente.

A diagramação da Dark está incrível, sem palavras, todo o livro tem pigmentação azul nas letras dando um ar de caneta Bic, os começos de capítulos são rabiscados, sabe aquele momento de tédio no colégio, quando não sabia o que escrever em uma redação e começava a riscar a folha sem parar? quem nunca fez isso no ensino médio?




Um romance incrível que trata de perda e superação de uma forma leve e apaixonante, e que merece ser lido e apreciado com carinho não só pela história, mas pelo trabalho envolvido no desenvolvimento do material. A Darkside meus parabéns e muito obrigado pela oportunidade e a autora muito sucesso, com certeza vai para a lista de queridinhas e quero conhecer bem mais de sua escrita.





Real Time Web Analytics