Últimas Resenhas

[PROJETO] Tá na estante, não leu? Seu amigo escolheu!

28 outubro 2015





Oi oi gente, tudo bem com vocês?
No mês de setembro fui convidada pela Lu, do blog Lu Martinho a participar do projeto “Tá na estante e não leu? Seu amigo escolheu!”, e hoje venho falar um pouco mais sobre ele e como eu me saí.



O projeto foi criado pela Ju, do blog Literata, e além de gerar maior interação entre os blogueiros, esse projeto tem como objetivo estimular a leitura daquele livro que você adquiriu há um tempo atrás porque estava simplesmente desesperado para ler, mas que por algum motivo acabou ficando parado na sua estante.

O livro escolhido pela Lu dentre as opções que estavam na minha estante foi Anexos, da Rainbow Rowell. 





Título: Anexos
Autor: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Páginas: 366
Ano: 2014


Sinopse: Beth Fremont e Jennifer Scribner-Snyder sabem que alguém está monitorando seus e-mails de trabalho. (Todo mundo na redação sabe. É política da empresa.) Mas elas não conseguem levar isso tão a sério, e continuam trocando e-mails intermináveis e infinitamente hilariantes, discutindo cada aspecto de suas vidas.
Enquanto isso, Lincoln O’Neill não consegue acreditar que este é agora o seu trabalho – ler os e-mails de outras pessoas. Quando ele se candidatou para ser “agente de segurança da internet”, se imaginou construindo firewalls e desmascarando hackers – e não escrevendo um relatório toda vez que uma mensagem esportiva vinha acompanhada de uma piada suja. Quando Lincoln se depara com as mensagens de Beth e Jennifer, ele sabe que deveria denunciá-las. Mas ele não consegue deixar de se divertir e se cativar por suas histórias. No momento em que Lincoln percebe que está se apaixonado por Beth, é tarde demais para se apresentar. Afinal, o que ele diria...?


Como eu havia lido há pouco Fangirl e tinha adorado tanto a escrita quanto a história deduzi que com Anexos não seria diferente. Esperava que fosse mais uma leitura leve, fluída e divertida. Grande engano o meu.



Com capítulos curtinhos que se alternam entre o ponto de vista de Lincoln e os e-mails trocados entre Beth e Jennifer, só consigo dizer que o livro é repleto de altos e baixos.

Lincoln é o cara nerd, reservado, com praticamente zero vida social, viciado em vídeo-game. Ele até já foi diferente no passado, quando teve uma namorada e vivia longo das asas de sua mãe, mas agora que aparentemente tudo voltou à estaca zero e ele não sabe que rumo dar à sua vida, um emprego noturno no jornal lhe aparece como a melhor saída.

Tendo como função ler e enviar notificações a todos os funcionários que mandarem e-mails que não sejam estritamente sobre trabalho, ele se vê diante de conversas divertidíssimas entre duas amigas, que ignoram todas as regras e seguem falando de suas vidas. Lincoln passa a acompanhar tais e-mails como quem lê capítulo após capítulo de um livro.

Sem dúvida as melhores partes do livro são as interações entre Beth e Jennifer, que falam de seus relacionamentos, medos, anseios e sonhos. Diversas vezes me peguei sorrindo e me identificando com elas, pois acabam que são muito reais e Rainbow me ganhou nesse ponto.

Por outro lado, ver o quanto Lincoln é indiferente aos outros aspectos de sua vida, me incomodou. É como se ele estivesse à deriva em alto mar e nada pudesse fazer para chegar à terra firme. 
E enquanto sua mãe passa a mão em sua cabeça e tenta trazê-lo para mais perto, sua irmã faz todo o possível para que ele “pegue os remos e dê um rumo ao seu barco”.

Embora pareça errado ler e-mails e esse de fato é o trabalho dele, a coisa toda parece dar uma revira volta quando ele se vê nutrindo uma paixão por Beth, a mulher da qual ele nunca viu o rosto, embora saiba muito de sua vida. 

Vou parara por aqui para não dar spoiler, porque tudo que vocês precisavam saber à respeito da história está ai.
Pode ser que a partir desse meu relato vocês tenham uma opinião diferente da minha e se isso de fato acontecer, espero que vocês leiam o livro e tenham mais sorte do que eu.

Comecei a ler esse livro poucos dias depois que a publicação da Lu foi ao ar e por incrível que pareça, ainda não consegui finalizar a leitura. Embora eu tenha pensado em abandoná-lo muitas vezes, decidi não o fazer, e a única maneira que encontrei de seguir com a leitura, é ir de pouco em pouco, sem forçar, ou a coisa pode desandar.

Por não ter finalizado a leitura, não darei uma pontuação para esse livro, mas espero que ele me surpreenda nas próximas 100 páginas restantes.

Beijos.
Real Time Web Analytics