Últimas Resenhas

[Resenha] O Aliciador - D. Carrisi

20 abril 2015

Título: O Aliciador
Autor: D. Carrisi
Páginas: 433
Ano: 2010
Editora: Record



O criminologista Goran Gavila e a equipe de homicídios enfrentam um caso perturbador: seis braços direitos de meninas entre 9 e 13 anos são desenterrados em um bosque. Cinco das crianças identificadas haviam desaparecido na última semana. Conforme os cadáveres emergem, as esperanças de que a sexta menina esteja viva provocam uma corrida contra o tempo, mas, em vez de levarem a equipe ao culpado, as pistas revelam-se parte de um plano friamente arquitetado pela mente cruel e brilhante do assassino.




Oi oi gente, tudo bem com vocês? Estou de volta trazendo mais uma resenha e dessa vez nada de clichê ou romance água com açúcar. Para sair um pouco da rotina, a resenha de hoje é do livro O Aliciador, um thriller policial que será um verdadeiro prato cheio para os fãs de séries policiais e que tenham curiosidade sobre como funciona a mente de um serial killer.


A história tem início quando acidentalmente dois garotos e um cachorro encontram uma clareira em um bosque. A princípio isso é algo normal, que poderia acontecer com qualquer um, se não fosse pelo fato do cachorro resolver cavar o terreno e encontrar o braço de uma criança enterrado.

Após as autoridades locais serem comunicadas, uma mega operação é montada no local e outros cinco braços são encontrados. Um a um eles vão sendo identificados como de crianças desaparecidas na ultima semana, exceto por um, que foi enterrado recentemente e nada se sabe da menina em questão. Com a possibilidade de a criança ainda estar viva, a equipe de Goran Gavila, juntamente com a detetive Mila, uma especialista em encontrar crianças desaparecidas, passam a correr contra o tempo, tentando chegar o mais perto possível de identificar a criança desaparecida e o serial killer.

O maior desafio que a equipe tem pela frente é solucionar um caso, que tem como alvo um assassino em série, frio e calculista, que executa tudo com perfeição, sem deixar nenhum rastro para trás. Devido à isso, muitas vezes eles se veem caminhando sem sair do lugar.

Conforme vamos avançando na narrativa, acabamos por conhecer intimamente a vida dos personagens secundários, e em muitos pontos isso acaba sendo surpreendente, não necessariamente de forma positiva. Em muitos momentos o autor nos deixa às escuras, assim como os detetives, e isso me estimulou totalmente a continuar a leitura, querendo saber logo o que aconteceria à seguir. A verdade é que quanto mais entramos nesse lugar escuro e conturbado que é a mente de um serial killer, mais surpreendente e sufocante a coisa vai se tornando.

Muitos segredos e informações são revelados ao longo da trama e se você for um leitor atento, vai conseguir sacar logo de cara quem tem “rabo preso”. Confesso que a identidade da garota que eles estão tentando salvar me pegou totalmente de surpresa.
Em mais de um momento julguei saber demais sobre os personagens e também foram muitas às vezes em que o autor me deu uma volta e provou que eu estava errada. Não que eu esteja reclamando, porque a verdade é que gostei de ser surpreendida pelo desenrolar dos fatos, e de mergulhar de cabeça no presente e no passado dos personagens. Isso fez toda a diferença no caso e só fez provar que muitas vezes não conhecemos as pessoas que são próximas a nós.

A cronologia do livro é um pouco variável. Também preciso ressaltar que em alguns pontos recebemos muitas informações sobre a vida de alguns personagens e por mais inútil que isso possa parecer à principio, ela são de suma importância para os leitores que desejam desvendar o mistério antes dos detetives.

Eu poderia passar horas e horas aqui e jamais conseguiria transmitir a vocês toda a intensidade do livro, por isso sugiro que se joguem sem medo e que aceitem ter sua inteligência desafiada, porque isso acontece a todo tempo. Eu adorei o fato de diversas vezes durante a leitura eu me ver ali, junto da equipe, reunindo provas, discutindo possibilidades, e vivendo toda a tensão do momento. Foi quase que um teste de resistência para a pessoa ansiosa que vos escreve hahahaha.

Personagens secundários: Sendo todos muito bem desenvolvidos, eles são imprescindíveis durante toda a trama. Em determinados pontos eu poderia dizer que muitos deles acabam tendo seus momentos de destaque.

Capa e diagramação: A capa é simples, com fundo preto e que tem como destaque um homem cabisbaixo, que me remete ao desespero, arrependimento, vergonha ou o simples fato de sermos capazes de cometer atrocidades e ainda assim ocultarmos nossa identidade nas sombras.

A diagramação é simples e em alguns momentos as informações chegam ao leitor não apenas por diálogos, como também por e-mails e cartas.


Quotes:
"Deus é silencioso. O diabo sussurra..." 
"Nestes casos, mergulhamos nas sombras e quando retornamos, uma parte desta escuridão nos acompanha, como uma sujeira na sola do sapato, da qual não podemos nos desfazer."
" Não se sobrevive a um serial killer. Chorar, desesperar-se, implorar, não adianta nada. Ao contrário, alimenta o prazer sádico do homicida. A fuga é a única possibilidade da presa. Mas o medo, o pânico e a incapacidade de compreender o que está acontecendo joga a favor do predador."
"A gente pensa que sabe tudo sobre as pessoas que nos cercam, mas na verdade, ninguém sabe nada..."

Comentário: Repleto de mistério, tensão e segredos, O Aliciador é leitura indispensável para os fãs do gênero. Não sei se consegui passar toda a intensidade do livro para vocês, mas ele me prendeu da primeira à ultima linha e quanto mais eu lia, mais eu queria ler. Amo quando o livro me prende, quase que literalmente. Por incrível que pareça, dei cinco estrelinhas e minha indicação musical é Breath of life, da Florence and The Machine.
Agora quero saber de vocês, quais são os gêneros mais gostam de ler? Me indiquem um livro, quem sabe ele aparece resenhado por aqui.  ;)



Real Time Web Analytics