Últimas Resenhas

[Resenha] Garota Exemplar - Gillian Flynn

19 março 2015



Título: Garota Exemplar
Autor(a): Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
Páginas: 448

Sinopse: Garota Exemplar - Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo – o maior sucesso editorial do ano, atrás apenas da Trilogia Cinquenta tons de cinza –, "Garota Exemplar" alia humor perspicaz a uma narrativa eletrizante. O resultado é uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?


Olá, pessoal!

Hoje eu trago pra vocês a resenha de Garota Exemplar, talvez muito de vocês já tenham ouvido bastante sobre o livro ou então o leram leram. Já fazia tempo que havia ouvido muito sobre esse livro, mas nunca parei para o ler, provavelmente pelo título, eu interpretei “Garota Exemplar” de outra forma kkkkkk
Mas quando surgiu a oportunidade de ler, não me arrependi e tenho que dizer: Eu gostei do livro! Dos livros que li esse ano, com certeza esse ganha destaque.
“No que você está pensando, Amy? A pergunta que eu fiz com maior frequência durante nosso casamento, embora não em voz alta, não à pessoa que poderia responder. Suponho que essas indagações pairem como nuvens negras sobre todos os casamentos: No que você está pensando? Como está se sentindo? Quem é você? O que fizemos um ao outro? O que iremos fazer? “
Amy Elliot Dunne desaparece no dia de seu quinto aniversário de casamento, quando seu marido, Nick, chega em casa, tudo o que encontra é uma sala revirada representando uma cena de briga e vestígios de sangue na cozinha, em pouco tempo a polícia local já está envolvida no caso, e Nick levado para prestar depoimento. De início tudo parece um sequestro, e sabemos que nesse caso às 48 horas são importantes, mas esse tempo passa e ninguém liga pedindo resgate, é a partir daí que Nick é colocado à frente do caso.

Nick passa a mentir e mentir, até ficar preso entre tudo o que disse e quando a polícia descobre, pouco a pouco cada uma de suas mentiras, e a aparente despreocupação e o descaso de Nick chamam a atenção da polícia. E rápido demais ele passa de “o pobre marido com a esposa desaparecida” para o possível “assassino da esposa”, e quais devem ser atitudes de Nick? Todas as pistas encontradas pela polícia o indicam como suspeito, e mesmo assim ele continua afirmando sua inocência, mas o que ele pode fazer para provar isso?

E quando o caso ganha repercussão nacional, muito disso pelo fato de Amy ser o motivo pela criação da série Amy Exemplar, escrita por seus pais e que rendeu milhões a eles, Nick é julgado e odiado pelo público. Aos poucos todos se voltam contra ele, com exceção de sua irmã e uma policial que por alguma razão não acredita que a culpa seja realmente dele. Pra maioria das pessoas não há dúvidas: ele matou a esposa, mas por quê?

O livro foca bastante no casamento, nos seus desafios e problemas, e tudo isso de uma forma intensa e um tanto assustadora. Amy e Nick se conheceram em uma festa; ela a garota legal, linda, inteligente que todos os homens amam e ele o cara gentil, engraçado, apaixonado e atencioso. E, sim, eles são perfeitos juntos. Moram em Nova York, ambos com um bom emprego; ele um jornalista e ela um psicóloga que se dedica a escrever testes para revistas, além da fortuna que eles possuíam devido ao sucesso da série Amy Exemplar. Mas aos poucos isso começa a mudar, ambos mudam; Nick aos poucos deixa de ser o homem gentil e apaixonado e Amy também muda, se torna outra pessoa, talvez mais ela mesma, a impressão que temos (e não é tão impressão assim kkkkk) é que eles se apaixonaram por personagens que eles criaram, novas e melhoradas versões deles mesmos, e nisso Amy é especialista, além de linda e inteligente, ela está sempre a um passo ou dois a frente, a mente de Amy é fantástica. Não importa o que faça para isso. E quando eles começam a se distanciar, Amy sabe que precisa fazer algo.
"E se todos nós estamos atuando, não pode existir algo como uma alma gêmea, porque não temos almas genuínas."
Tudo fica ainda grave quando ambos perdem o emprego, Nick se vê frustrado por não conseguir dar conta da casa e depender do dinheiro que os pais de Amy deram a ela, e quando sua mãe descobre uma grave doença, ele resolve voltar a seu lugar de origem: o Mississipi. É a partir daí que tudo piora, eles se distanciam mais, e a proximidade de Nick com sua irmã gêmea, Margo, faz com que ambos abram “O Bar” (a criatividade do nome surpreende) com o pouco dinheiro que Amy ainda possui. Nick já não ama mais Amy, não entende em quem a mulher que um dia ela amou se transformou e Amy não aceita ser ignorada, deixado de lado apenas por ter mudado, ter descoberto quem ela verdadeiramente era.
“Você consegue imaginar, finalmente revelar seu verdadeiro eu ao seu cônjuge, à sua alma gêmea, e ele não gostar de você? E foi assim que o ódio começou. Pensei muito nisso, e foi quando começou, acho.”
Porém com todos os problemas, ninguém conhece Nick como Amy e vice versa, como eu disse, eles são perfeitos juntos, de uma forma estranha, mas são. Nick é tipo de pessoa que tenta agradar a todos, que se contenta com pouco, e que o maior de seus temores é se transformar em uma nova versão de seu pai. Já Amy, é aquela pessoa que precisa vencer, tem que ser a melhor, e tem que dar a última palavra, e Amy fará o que for pra ter o seu marido de volta, aquela que a amava, aquele que a colocava em primeiro lugar.
"A mente dela era tanto ampla quanto profunda, e fiquei mais inteligente por estar do seu lado. E mais atencioso, mais ativo, mais vivo e quase elétrico, pois, para Amy, o amor era como drogas, álcool ou pornografia: não havia limite."
E em meio a todos esses problemas Amy simplesmente desaparece, de uma forma misteriosa: O que aconteceu com ela? O que mais acontecia na vida de Amy e Nick que ninguém mais sabia? Nick a matou?

Ao longo do livro é apenas inevitável não fazer essas e outras interrogações, a autora soube dosar a medida certa de mistério, suspense, criatividade e humor, nos deixando totalmente presos ao livro, realmente nós queremos sempre ir uma página além. Uma narrativa fantástica, em primeira pessoa, e com detalhes que nos fazem entrar na mente do personagem, além de ela conseguir manter o leitor curioso pelo desfecho do livro, e manter o leitor preso em uma história com mistério e suspense é difícil pra qualquer autor.
"Minha mãe sempre dissera aos filhos: se você está prestes a fazer algo, e se quer saber se é má ideia, imagine impresso no jornal para o mundo todo ver."
Mas Gillian Flynn me fez ficar sempre mudando de opinião, indo e vindo; em um momento tinha certeza que Nick era culpado, em outros não, e em outros momentos atirava a culpa para outra pessoa. Com um enredo surpreendente, um enredo que aos poucos, nos momentos certos, vai revelando a verdade, nos mostrando a verdadeira razão pela aparente despreocupação de Nick e não tem como saber no que a história irá se transformar, e o que o desaparecimento de Amy poderia significar, e o final por mais abrupto que seja, surpreende. Gillian nos proporciona uma ótima leitura.
“Assim como Amy tinha o crédito por me transformar em meu melhor eu, eu precisava assumir a culpa de ter feito a loucura brotar nela.”
Um final doentio, assustador, porém incrivelmente verdadeiro e honesto. O final nos faz dizer “Como assim o livro acabou dessa forma?”, porém simplesmente faz sentido!

Como eu disse, a narrativa é em primeira pessoa e como a sinopse diz a narrativa é eletrizante. A autora usou de algo que eu particularmente adoro, ela intercalou capítulos narrados por Nick com capítulos com trechos do diário de Amy e mais tarde capítulos narrados propriamente por Amy, e tenho que ressaltar os capítulos narrados por Amy, além de esclarecedores, a própria personagem criada pela autora é fantástica, são poucos personagens que vemos com uma mente como a de Amy e a autora está de parabéns por isso. A construção dos personagens é assustadora, imagino como tenha sido para a autora conviver com esses personagens! É impossível negar o apelo psicológico envolvido no livro, tudo é muito ligado à mente a atos dos personagens, os personagens parecem passar longe da sanidade, e não tem como isso não surpreender o leitor.
"O amor faz você querer ser um homem melhor – certo, certo. Mas talvez amor, amor de verdade, também lhe dê permissão para ser apenas o homem que é."
Sim, o livro é surpreendente, sabe aquela frase que é mais ou menos assim? “A resposta correta é a mais simples”, isso surpreende, é ao mesmo tempo o que esperávamos e o que não esperávamos, desde que Amy sumira mantive uma possível solução pro caso em minha mente, e não estava errada, mas como a autora leva o enredo, o desenrolar dos fatos, essa sim é uma grata surpresa aos leitores.

O livro simplesmente nos prende, surpreende, admira e nos deixa em choque, acho que não preciso dizer que o livro está recomendado, não é?

Além do enorme sucesso do livro, de reconhecer Gillian Flynn como uma boa escritora (preciso ler outros livros dela), o livro ganhou uma adaptação para o cinema ano passado com Ben Affleck como Nick e Rosamund Pike como Amy e indicada ao Oscar por sua atuação! Já estou correndo para ver esse filme e logo que assistir trago pra vocês uma resenha do filme!
“O tempo todo eu pensara que éramos estranhos um para o outro, e na verdade nos conhecíamos intuitivamente, em nossos ossos, nosso sangue.”
É isso, espero que tenham gostado da resenha!
Beijos e até o próximo post! <3
Real Time Web Analytics