Últimas Resenhas

[Resenha] A Namorada do Meu Amigo - Graciela Mayrink

27 janeiro 2015

Título: A Namorada do Meu Amigo
Autora: Graciela Mayrink
Editora: Novas Páginas
Ano: 2014
Páginas: 336



Quando voltou das férias de verão, Cadu não imaginava a confusão em que a sua vida se transformaria. Era para ser um ano normal, mas ele entrou em uma enrascada e está correndo o risco de perder a amizade do cara mais legal do mundo. O que fazer quando a namorada do seu amigo vira uma obsessão para você?Os churrascos da turma da faculdade talvez ajudem a esquecer Juliana, e, se depender do esforço do divertido Caveira, não faltarão garotas gente boa para preencher o coração de Cadu.Mas não adianta forçar... Quem consegue mandar no coração? Alice, a irmã de Beto, é só mais uma das dores de cabeça que Cadu tem que enfrentar. A vida inventa cada cilada!


Você trocaria o seu amigo pelo amor da sua vida?


Oie Galerinha.
Esse romance da Graciela Mayrink é uma boa opção para quem gosta de romances leves, sem muita emoção e drama.
Conta a história de três amigos de infância, Cadu, Caveira e Beto, o qual é narrado em primeira pessoa pelo Cadu. Tem pontos positivos e vários negativos, infelizmente, esperava mais da história, e não tive facilidade em escrever a resenha.

Bom, vamos falar um pouco do livro, num primeiro momento, o que mais me atraiu foi a capa (eu e minha mania de escolher livros pela capa), depois li a sinopse e ai realmente me atraiu. A autora ser nacional também foi um ponto a mais na escolha. O enredo é interessante, mais faltou algo, nos personagens talvez, realmente não me cativou.

A história começa quando Cadu tinha 12 anos, típico em meninos dessa idade, adora jogos, num desses momentos Caveira interrompe seu hoppy para dar a grande notícia, a Juju vai mudar de cidade. Juju era a amiguinha indesejada, tinha 8 anos na época e nenhum dos meninos ( o trio de mosqueteiros, como eram chamados) a aturava, realmente meninos de 12 anos tem verdadeira aversão pelo sexo oposto, principalmente pelas mais novas.



Juju, uma menina chata de 8 anos que morava na casa em frente à minha, ia mudar porque o pai tinha sido transferido para Porto Alegre. A cidade fica lá no sul do Brasil, longe o suficiente para nos deixar felizes por muitos anos até nos esquecermos de que um dia essa garota existiu.  

O que Cadu não imaginava era que anos mais tarde, a família de Juju retorna à cidade, Juju, agora Juliana é a garota perfeita, linda, educada, gentil, e Cadu apaixona-se à "primeira visa", e o problema maior, Juliana é namorada de Beto, seu melhor amigo.
Pronto, esse é o maior conflito do livro, Cadu ser apaixonado por Juliana, que namora Beto, que é amigo de Cadu.



Não podia acreditar que desejava a Juju, logo a Juju! A garota que mais detestei na vida e agora, mudada e namorando um dos meus melhores amigos.

Realmente, não foi pelo Cadu que continuei ler a história, seus conflitos, seu jeito falso tímido, suas tentativas de justificar suas atitudes em relação ao Beto e a Juliana, sua paixão repentina pela Ju não me agradaram, nota-se que eu escrevo paixão e não amor,, durante a leitura ele não me convenceu de que realmente era amor o que ele sentia. Nunca tinha acontecido de eu não torcer pelos personagens principais.

Como falei foram dois personagens que mais me cativaram: Murilo mais conhecido como Caveira, e a Alice, a irmã mais nova de Beto.


Caveira mostrou-se um personagem equilibrado, com personalidade, não teve altos e baixos, não gostei do final dele, porém esse detalhe não fez com que eu mudasse de opinião, só confirmou o que eu já pensava sobre ele.

Alice, a típica irmã mais nova que é apaixonada pelo amigo do irmão, tem seus sonhos, personalidade, sabe bem o que quer e não deixa de lutar, 
chegou até a namorar o Cadu, e foi um casal que torci para que desse certo.

Outro casal fofo da trama, foi formado pelo pai de Cadu e a do Caveira, os planos "infalíveis" da dupla para junta-los foi algo interessante.

Bom, o que esse livro me mostrou é que não devemos misturar bebidas, no dia seguinte teremos uma ressaca daquelas, brincadeira para descontrair(risos), aliás ta aí um ponto que foi explorado com exagero na trama, as saídas para barezinhos, churrascos, festas.

Em contra partida, a relação que une os quatro personagens principais, Juliana, Cadu, Beto e Caveira, com o fato de que desde crianças eles nutrem uma paixão e fanatismo pelos Três Mosqueteiros, serviu como peso sentimental para a trama. Era gostoso ler como os personagens tinham essa conexão forte com essa história. Eu sou apaixonada pela história da Branca de Neve, desde pequena, e entendo esse fanatismo mostrado na história, só não tive amigas que compartilhavam do mesmo gosto.

Sinto-me frustrada em não conseguir escrever mais sobre a história, me deixou aquele vazio, 
quando terminei o livro, tive a impressão que todas aquelas pequenas reviravoltas durante a leitura me deixaram no lugar que eu já imaginava desde o início. Teve um final feliz, só que foi simples! Não houve ação, expectativas, um clímax... 
Fiquei lá, encarando o celular.
A história começou previsível, se agitou por conta das surpresas e voltou ao final previsível. Alguns personagens que eu torcia para tomarem rumos ficaram sem sentido, sem um fim. 


Enfim, beijinhos e até a próxima 





Resenha cedida em parceria com o blog:
 photo banner_zpsa98eca55.jpg title=







Real Time Web Analytics