Últimas Resenhas

[Resenha] O Ladrão de Pecados - Jean Ávila

22 abril 2017

Titulo: O Ladrão de Pecados
Gênero: Romance

Autor: Jean Ávila
Editora: Ella Editorial
Páginas: 190
Ano: 2016



Sinopse:
Jeremy é um garoto que se descobre com esquizofrenia ainda na adolescência. Faz parte da geração dos problemas na escola, dos conflitos em casa, das rebeldias contra o sistema, que nos acolhe e nos aprisiona rumo à normalidade.
Quem de nós não se enquadra em tal realidade? Quem de nós questiona se ela realmente existe?
A realidade é o bater de duas asas feridas. Voe caro amigo, voe em trajetória errante rumo ao sol. Ao leitor dessas cartas, que folheia livros em busca de não saber dos outros. Procure em ti, enterrado no peito, em leito de morte, em lápide e epitáfio: a verdade.



Olá 
Pessoal, tudo bem?
Depois de um tempo sem ler livros de nossos parceiros, hoje trago para vocês a resenha do livro que recebemos da Editora Ella, o Ladrão de Pecados, um livro com uma dinâmica de escrita diferente das que estou acostumada, no começo do livro fiquei meio confusa com a história, mas no desenrolar pude entender a intenção do autor e entender a mensagem que ele queria passar.



"Tenho asco por gente cansada, gente que ignora o presente, enxerga somente o futuro, prefere descanso ao caos de uma noite mal dormida. Tenho preguiça dos preguiçosos, bocejo ao ouvir um discurso de autoajuda. Porque eu pagaria para que mentissem para mim? Por que eu desejaria terminar meus dias sem cicatrizes ou historias?"


Jeremy, um adolescente revoltado com a vida e com as pessoas, é considerado como o garoto problemático da escola, e sofre com alguns preconceitos. Ele sempre sofreu com o tratamento que recebia de sua mãe, que não aceitava a doença de seu próprio filho, e se sentia uma babá tendo que controlar ele. Jeremy sofre de esquizofrenia, uma doença complicada tanto para os pacientes quanto para aqueles que estão ao seu redor, pessoas com esquizofrenia sofrem muito preconceito.


" O dia que eu souber exatamente o que anseio e onde quero chegar será o dia em que não mais valerá a pena acordar."

Jeremy, quer ser como todos os garotos de sua idade, e quando conhece Atena sente-se apaixonado, mas conforme os dias vão passando, ele percebe que Atena só o tem como amigo, e isso deixa ele transtornado. Quando Atena fala para ele que vai encontrar um pretendente, Jeremy decide persegui-la e estraga tudo .. até a possível amizade que os dois tinham. 

" O amor é um sentimento ambíguo Jeremy - comentou. As pessoas se forçam a enxergar apenas o lado bom, feito a lua que nunca nos mostra seu lado escuto. Há sentimentos muito mais puros que o amor, mas nós os colocamos em segundo plano."


O livro retrata momentos marcantes da vida de Jeremy, aqueles que fizeram com que ele se sentisse a pior pessoa do mundo, e aqueles que faziam com que ele sentisse vontade de continuar vivendo, de seguir sua vida e ter momentos melhores. Em sua adolescência teve uma amizade com a professora Vera, que sempre insistia em fazer companhia a ele, apesar dele sempre parecer resistente referente a esse contato. Quando o rapaz fez 25 anos eles se encontraram, e ela deu-lhe uma bonita lição de vida.. pois já com a idade avançada, pediu para que Jeremy vivesse sua juventude, pois é nossa melhor fase da vida .. fase de descobertas. 

"A juventude é tudo que temos, por isso será valiosa quando perdê-la ... Viva um pouco mais, Jeremy, não deixe que os planos substituam os minutos."

Acredito que o objetivo de Jean Ávila ao escrever esse livro, era demonstrar aos leitores como a vida é curta e passageira, e que nada e nenhuma doença ou problema possa fazer com que ela estacione ou pare. Dessa forma temos que viver o hoje como se fosse o último dia.. E não devemos colocar nossas dificuldades na frente de tudo .. pois, temos que acreditar que os obstáculos só servem para nos deixar mais fortes. 

Confesso que de inicio eu não estava gostando da leitura, pois estava me sentindo perdida na vida de Jeremy, mas no decorrer do livro me senti apegada a obra e ansiosa para descobrir o fim.



[Resenha] Por Lugares Incríveis - Jennifer Niven

20 abril 2017

Título: Por Lugares Incríveis
Gênero: YA | Drama 
Autora: Jannifer Niven
Editora: Seguinte
Páginas: 336
Ano: 2015



Sinopse:
Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.


Antes 
de começar essa leitura estava morrendo de medo, vi tanta gente falando que chorou litros que fiquei com receio de ter uma desidratação, já que sou uma manteiga derretida, mas eu sobrevivi, e agora vou apresentar pra vocês esse casal que realmente me marcou.


"Talvez o esperado fosse dizer vida, já que acabei de despertar, mas é exatamente quando estou desperto que penso em morrer."


[Resenha] Os Sombras #13 - J. R. Ward

19 abril 2017

Título: Os Sombras - Livro 13
Série: Irmandade da Adaga Negra #13
Gênero: Fantasia | Romance | Erótico 
Autora: J.R. Ward 
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 638
Ano: 2015


Sinopse:
Dois irmãos, ligados por algo maior que o laço de sangue, lutam para evitar um destino brutal. Trez "Latimer" não existe de fato. E não só porque essa identidade foi criada para que o Sombra pudesse viver no mundo humano. Trez fugiu de sua prisão no palácio dos Sombras há anos, e agora vive em Caldwell como cafetão, sempre tentando evitar seu fatal destino como escravo sexual da rainha. Ele nunca teve em quem confiar de verdade... a não ser no irmão, iAm.

O único objetivo de iAm sempre foi impedir que o irmão de autodestruísse, e ele sabe que fracassou nisso. Só depois que Selena, uma Escolhida, entra na vida de Trez, é que o macho começa a dar a volta por cima; porém, é tarde demais. Chegou a hora de cumprir a profecia de se compromissar com a filha da rainha, e Trez não poderá fugir ou se esconder, e não há como negociar.

Encurralado entre o desejo de seu coração e um destino que nunca aceitou, Trez deve decidir se põe a si mesmo e aos outros em perigo, ou se esquece para sempre a fêmea amada. Após uma tragédia inimaginável, da beira do seu abismo emocional, Trez precisará encontrar um motivo para continuar ou se arriscará a perder tudo, inclusive a alma. Será que iAm, em nome do amor fraterno, aceitará realizar um derradeiro sacrifico em lugar do irmão?



Olá
Pessoal!!!
E minha alma rebelde continua solta, por mais que tenha alguns livros obrigatórios por aqui, estou conseguindo conciliar com as minhas leituras particulares, e sendo assim, consegui colocar mais uma leitura em dia, hoje vamos falar dos gêmeos Os Sombras...

[Resenha] O Rei #12 - J. R. Ward

16 abril 2017

Título: O Rei - Livro 12
Série: Irmandade da Adaga Negra #12
Gênero: Fantasia | Romance | Ficção | Erótico
Autora: J. R. Ward
Editora: Universo dos Livros 
Páginas: 624
Ano: 2014



Sinopse:
Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma furiosa guerra entre vampiros e seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por guerreiros vampiros defensores de sua raça.
Depois de recusar seu trono por séculos, Wrath finalmente assumiu o manto de seu pai – com a ajuda de sua amada companheira. Mas a coroa pesa fortemente em sua cabeça. Enquanto a guerra com a Sociedade Redutora continua, e a ameaça vinda do Bando de Bastardos está prestes a acontecer, Wrath é forçado a fazer escolhas que colocam em risco tudo e a todos.
Beth Randall pensou que sabia em que estava se metendo quando ela se relacionou com o último vampiro puro-sangue no planeta: não seria nada fácil. Mas quando ela decide ter um filho, percebe que não está preparada para a resposta de Wrath – ou o afastamento que essa decisão criaria entre eles.A questão é: o amor verdadeiro vencerá... ou será derrotado pelo passado sombrio?



Olá
pessoal!!

E depois que resolvi impor minha liberdade literária em prática, comecei aos poucos a colocar meus livrinhos amados em dia, compras de Black Friday passadas ou como no caso de O Rei, mais um dos presentes lindos que ganhei do meu noivo amado que sabe como me agradar, então hoje é dia de falar de Wrath, vem comigo!

[Primeiras Impressões] Majestade - Malu Ghiraldeli

15 abril 2017

Título: Majestade 
Subtítulo: A História do cavalo branco
Gênero: Fantasia |
Autora: Malu Ghiraldeli
Editora: Arwen 
Páginas: ...
Ano: 2017



Sinopse:
Mariana nunca gostou muito de cavalos, mesmo vivendo em uma fazenda e tendo um pai fascinado por eles. Porém, durante uma exposição, ela acaba se encantando por um que não está a venda. Seu dono diz que o cavalo se chama Majestade e que gostaria de lhe contar uma história. A única condição é que ela acredite nele. Assim, Mariana se vê diante do que pode ser uma grande mentira ou a verdade mais fantástica. Prepare-se para conhecer o mesmo cavalo de Napoleão, de Henrique VIII, o último cavalo do Czar, a melhor montaria do Rei Arthur. Ele é perfeito. Ele é imortal. Ele é o melhor cavalo que pode existir. Só que ele não é um cavalo. Você acredita?


Sabe 
aquele livro que você olha e sabe que quando virar a primeira página vai ser amor eterno? Pois é... vi a capa de Majestade e me vi fascinada pelo livro, me candidatei para as primeiras impressões e olha, nem sei nem como vou falar.... mas vamos lá.

[Séries] Os 13 Porquês - Jay Asher

13 abril 2017



Olá 
Pessoal!!!
Faz pouco tempo que essa série estreou na Netflix, e independente disso a audiência esta  bombando, seja pelo livro ou pelo tema, ainda não tenho certeza, mas de certa forma me vi presa ao enredo e depois de não ter tido coragem de ler, achei que assistir, seria bem mais fácil.... Doce ledo engano.

Não vou seguir o padrão! Todo mundo já viu, todo mundo já sabe, a série 13 Reasons Why foi baseada no livro de Jay Asher, a primeira edição do livro qui no Brasil data de 2009, e aí nos perguntamos, porque demorou tanto para fazer sucesso? Sinceramente? Não sei, mas gosto de acreditar nas palavras do meu amigo Luiz, tudo tem uma hora certa.




Assim que a série saiu eu comecei a assistir, claro que relutei um pouco, mas fui arrastada pelas multidões e me rendi, quando cheguei no Décimo primeiro capítulo, contando que são 13, parei para respirar... senti que a série estava mexendo com o meu emocional e que precisava de um tempo para me preparar para os dois últimos capítulos, mas aparentemente, não esperei o suficiente, já que escrevo essa resenha em prantos.

Durante essas semanas vi a série ser analisada de várias formas, tanto vi pessoas elogiarem quanto ofenderem, vi pessoas indicarem e também vi sites darem motivos para que a série não fosse assistida. E saindo daquilo que estou acostumada, não vou indicar ou não, vou apenas dizer o que eu senti, como a série mexeu comigo, assim usem seus livre arbítrios e decidam por si só.

Adolescentes são criaturas cruéis.. Estou generalizando? Talvez, mas se cutucar um pouquinho, todo mundo vai perceber que já fez uma maldade na adolescência, eu já fiz... assim como já fizeram várias comigo, coisas que parecem banais, mas que marcam as pessoas até o fim. Já fui a gorda demais e a magra demais, já me chamaram de Caloi 10, assim como já me chamaram de Rolha de Oceano.. Aos 12 anos sofri uma paralisia facial, a metade direita do meu rosto ficou totalmente paralisada, e assim me tornei o Marinheiro Popay, naquela época, eu tinha 2% de chance de voltar ao normal, eu não queria sair de casa, eu não queria nada, ah não ser chorar, pros meus colegas de classe, isso era hilário, pra mim? Um humilhação...

Quando comecei a assistir a série, percebi que tudo aquilo que eu via acontecer na minha época de escola estava acontecendo com a Hanna, a diferença é que no meu colégio cada acontecimento se referia há uma pessoa, na série? Hanna era o alvo de todas. Piadas sem graça, fofocas malvadas e dissimuladas, inveja, ciúme, disputa por status, tudo isso mexeu com o psicológico dela, mas acima de tudo ninguém percebeu.

Há quem diga que o suicídio foi romantizado, há quem aponte a atitude dela como vingança, eu sinceramente não consigo ver de nenhuma dessas maneiras, acredito sim que essa foi a forma dela mostrar para as pessoas aquilo que a machucou, já quem em vida ninguém se importou em ouvir, uma forma de mostrar para aqueles que fecham os olhos para uma morte, que talvez eles tenham algo a ver apesar de se negarem, uma forma de tentar trazer um pouco de humanidade para aqueles adolescentes, para que quem sabe eles não cometam as mesmas crueldades com outras pessoas. 

Me perguntaram porque eu não chorei lendo Por Lugares Incríveis, um livro tão sensível, e também com a temática do suicídio... simples, meu sentimento de raiva foi maior que o de dor.. Ver as pessoas serem relapsas com Finch me deixou irritada. Pessoas morrem todos os dias isso é normal... Pessoas se matam todos os dias, isso tem que acabar!!!

Há quem diga que um suicida é um covarde, uma pessoa que por medo de encarar sua realidade preferiu tirar a própria vida, eu prefiro acreditar que acima de  tudo ele é um corajoso desesperado.. tirar a própria vida deve ser assustador, mas tamanho o seu desespero, se tornar menos assustador que enfrentar aquilo que extinguiu sua força de viver.

Hanna poderia ter sido salva? Há quem diga que sim, há quem diga que não.. Podemos salvar nossos amigos e familiares? Sim.. basta se manter mais atento as atitudes, ao silêncio e as tristezas, nunca apontar como um mimimi ou um drama para chamar atenção, porque essas palavras são o gatilho para o nosso silêncio. 

Não somos responsáveis pela vida da outra pessoa, mas somos responsáveis por ajudá-las a querer viver!


"Temos que melhorar,a maneira como tratamos uns aos outros,como olhamos uns para os outros,temos que melhorar.."

[Primeiras Impressões] A Deusa da Guitarra #01 - Sasha Marshall

Título: A Deusa da Guitarra - Livro 01
Série: Guitar Face #01
Autora: Sasha Marshall
Editora: Coerência
Páginas: 342
Ano: 2017


Sinopse:
Minha história não é para quem tem coração fraco. Ela é repleta de lindos empecilhos e tragédias que beiram a aflição. Eu nasci no mundo do rock-n-roll, era uma mera menina, que só queria ter sua própria cara de guitarra. De alguma forma, entre amplificadores, acordes e guitarras, encontrei o meu lugar. Nasci para criar música e fazer a multidão ficar de joelhos… até ser interrompida. Até o momento em que, pensar em fazer parte disso tudo, sem a presença dele, me causava náuseas.
Pensei que pudesse fugir do rock-n-roll, mas não consigo. Meu irmão é um rock star, e todos os nossos amigos fazem parte dessa indústria. De uma forma ou de outra, tenho o pressentimento que serei sugada de volta, apesar de temer não sobreviver. Talvez eu tenha mais chance de sobreviver ao rock-n-roll do que de sobreviver ao Jagger Carlyle. Jag é o melhor amigo do meu irmão, vocalista principal e guitarrista da banda Broken Access. Eu o amo desde menina, mas a indústria da música e o meu medo de rejeição, me impediram de assumir esse sentimento por todos esses anos. Quando as faíscas começam a inflamar e o mundo se empenha em nos separar, chego a pensar se o amor será o bastante.
Minha história te fará chorar, seja por tristeza, ou por causa do Kip. Basicamente, Kip é um idiota, mas ele é o meu melhor amigo. Ele tem o hábito de me acordar com filmes pornográficos europeus ridículos, e tem o dom de dizer as coisas mais inadequadas. À noite, é baterista; durante o dia é meu parceiro de crime. Eu deveria ter me apaixonado por ele, mas ele nunca cala a p***a da sua boca. Ele sempre foi o meu porto seguro, e, quando meu coração é partido em dois pelo Jagger, é Kip quem fica ao meu lado.
A Deusa da Guitarra ganhou dois prêmios SIBA, o segundo lugar como melhor romance independente de Humor e segundo melhor New Adult. Ele é o primeiro volume de uma série, com uma forte protagonista, bad boys e muito rock. Não se trata de um romance clichê com rock stars; ele te levará a uma nova aventura, diferente de tudo o que você já viveu. Se você procura por uma história de redenção, com alívio cômico e conteúdo altamente sensual, você encontrou o que procurava. Se você se ofende com rock stars tatuados, sensuais, e com linguagem vulgar, esse livro não é para você. Leitura inadequada para menores de 18 anos. A série possui conteúdo sexual, violência e linguagem inapropriada.



Mal 
recebi o arquivo para as primeiras impressões e já me joguei de cabeça!! A capa me conquistou e nem precisei de sinopse pra saber que a leitura ia ser daquelas!!! 

Henley Hendrix é a garota prodígio da guitarra, ela começou a aprender o manuseio do instrumento quando ainda era criança, ensinada por seu avô dono de um estúdio musical, a menina virou um talento e aos 16 anos já estava enfrentando os seus primeiros shows, hoje aos 21 Henley é famosa, uma Estrela do rock, a Deusa da Guitarra.

Mais depois de uma turnê de sucesso, Henley e seu amigo Caleb sofrem um grave acidente de carro voltando para casa, um bêbado colidi com o porshe deles, Caleb falece no local e Henley é internado gravemente ferida.

Deu pra sentir que o negócio é tenso? Porque eu me arrepiei inteira só com esse pedaço da história! Caleb era amigo de infância de Henley e acredito que será uma barra se recuperar de tudo isso.

Se isso não fosse o suficiente, até esse ponto da história, já tive o prazer de conhecer alguns roqueiros bem quentes, além da autora já ter iniciado o livro mostrando que não esta de brincadeira.
O livro é hot, é divertido, e a leitura é de uma leveza que quando eu vi.. puf.. já tinha acabado, tem como não amar? Pois bem, agora se me dão licença, vou terminar essa maravilha e me deliciar no mundo do Rock.


O livro se inicia com perfeição, um pequeno resumo da infância da garota prodígio e a autora já nos joga no fogo cruzado. A escrita é leve e inebriante, daquelas que vc começa então quer mais parar!!! 


Já estou apaixonada pelo livro é louca pra finalizar essa história, estou torcendo por Henley e quero saber como ela é os meninos da banda irão se recuperar!!


[Resenha] O Feitiço do Desejo #01 - Chris Colfer

11 abril 2017

Titulo: O Feitiço do Desejo - Livro 01
Série: Terra de Histórias
Gênero: Fantasia | Infanto Juvenil 
Autor: Chris Colfer
Editora: Benvirá
Páginas: 384
Ano: 2012

Livro recebido em ação com a Editora.



Sinopse:
Os irmãos gêmeos Alex e Conner estão vivendo os piores dias de suas vidas. Para tentar alegrá-los, no aniversário de 12 anos, a avó os presenteia com o antigo livro de histórias que o pai costumava ler para eles, quando crianças, antes de dormir. E a magia volta a tomar conta da vida dos dois - de verdade! Assim como Alice chegou ao País das Maravilhas após cair num buraco do coelho, Alex e Conner são sugados pelo livro e vão parar dentro do mundo dos contos de fadas. Lá, descobrem o que aconteceu com os personagens após o "E foram felizes para sempre". Cachinhos Dourados, por exemplo, é uma fugitiva. Chapeuzinho Vermelho tem seu próprio reino e Cinderela, agora rainha, está prestes a se tornar mãe. Mesmo em meio a tantas surpresas, os gêmeos não têm tempo a perder: precisam voltar para casa antes que o livro se feche e a mãe dê queixa do desaparecimento deles. Para que o Feitiço do Desejo se cumpra, Alex e Conner têm de desvendar as pistas deixadas em um diário. Eles só não podiam imaginar que mais alguém estava no rastro e faria de tudo para atravessar para o mundo real no lugar deles: a Rainha Má.


Hey 
Pessoal!!
Essa semana recebi esse livro como cortesia de ação da Editora Benvirá, e assim que chegou já me joguei na leitura. Mas confesso que não esperava me apaixonar taaanto pela obra, a leitura foi deliciosa e agradeço a Benvirá pela oportunidade, agora vamos ao que interessa...  
Real Time Web Analytics