Últimas Resenhas

[Resenha] O Sol também é uma estrela - Nicola Yoon

11 maio 2017

Título: O Sol também é uma estrela 
Gênero: YA | Romance 
Autora: Nicola Yoon 
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Ano: 2017


Sinopse:
Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.
Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.
O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?



Essa 
é minha primeira experiência com a escrita da Nicola e posso dizer com todo meu coração que Uol!!! Depois de A química que há entre nós, achei que ia demorar um pouco para encontrar algo tão surpreendentemente sensível, mas não demorei.


"As pessoas passam a vida inteira procurando o amor. Mas como a gente vai confiar numa coisa que pode acabar tão subitamente quanto começa?"

Natasha Kingsley está tendo um péssimo dia, graças ao seu pai, descobriram a condição ilegal deles nos EUA e ela precisa correr contra o tempo para tentar reverter isso.

Daniel Bae, tem uma família bem difícil, filho de coreanos legítimos, seu pai não se importa com o que ele deseja, ele só quer que o filho seja médico e tenha uma vida melhor, mas não é isso que ele quer! Daniel sonha em ser poeta, e no fim? Nem sabe se é isso mesmo, só sabe que aos 17 anos não deveria ter que decidir sua vida, mas ainda sim, ele está seguindo para uma entrevista de admissão, para fazer medicina em uma boa faculdade.

Depois de vários acontecimentos do "destino" esses dois se encontram, e contra tudo que é possível, vão passar um dia inesquecível, e mais uma vez, contra todas as possibilidades irão se amar de forma simples e rápida, mas não menos sincera nas poucas horas que terão.



"O amor não é uma religião. Ele existe quer você acredite ou não."

As coisas vão acontecendo e os desfechos vão aproximando os dois de forma mútua, tudo muito bem construído, de uma forma real, Daniel e Natasha se aproximam e passam por um dia questionável!!! Ela a água, ele o óleo, estão fadados a não se aproximarem ou se amarem. Ela pratica e direta, sincera e até mesmo pessimista. Ele, sonhador, romântico, poeta, o completo oposto dela que almeja a ciência.

São tantos diálogos lindos, tantas imposições postas, uma batalha real entre o amor e a ciência, uma cheia de explicações e o outro apenas alusões. Durante toda a leitura me senti como se estivesse assistindo os dois lados da minha personalidade discutirem, como seu meu lado sonhador quisesse mostrar a razão para o o meu lado pessimista e racional, e o mesmo não se deixasse vencer. Natasha é prática e racional, Daniel é sonhador e apaixonado, dois elementos químicos complexos e diferentes que vencem as probabilidades e se unem. Às vezes também via minha própria relação espelhada no casal, meu noivo super pratico, realista e calculista, e eu sonhadora, apaixonada e avuada kkkkkkk isso gera discussões a beça!!

Durante todo o enredo, cada personagem que passa pela vida dos protagonistas tem algum problema, não porque a autora goste de problemas, mas talvez porque nós os temos, a questão é, nos tornamos tão insensíveis que somos incapazes de ver ou imaginar os problemas alheios? De pensar antes de xingar? Na minha opinião? Sim caros leitores, nos tornamos.

Tenho como exemplo Irene,uma personagem delicada, aparece poucas vezes, mas representa de forma perfeita a sensibilidade do alheio. A falta de conhecimento, e o fato de que nem tudo é o que parece. Apesar de parecer mau humorada, grossa, ela é apenas uma pessoa solitária, depressiva, esperando por uma ajuda que não vem.

A escrita da Nicola é impecável, surpreendente, apaixonante e sensível ao extremo, me faltam elogios para essa escritora que foi direto para o hall das queridas!!! O livro tem uma pegada de romance com muita realidade, filosofia, ciência e conscientização humana. Os personagens são extremamente maduros, e se não fossem as já conhecidas incertezas da idade ou a sinopse, eu me esqueceria completamente que eles são apenas adolescentes. 



"Acho que todas as nossas partes boas estão conectadas em algum nível. A parte que divide com outra pessoa o último biscoito de chocolate do pacote, que faz doação para uma instituição de caridade, que dá um dólar para um músico de rua, que trabalha como voluntária, que chora com os comerciais da Apple, que diz eu te amo e eu te perdoo. Acho que isso é Deus. Deus é a conexão com a melhor parte de nós."

E com relação ao final, só posso dizer que a mensagem para mim foi clara como uma placa em neon. Quando tem que ser, será!

A escrita da autora é leve e contagiante, os capítulos são curtos e isso facilita muito a leitura, além claro, do livro ser narrado hora em terceira pessoa hora em primeira. As primeiras são divididas entre Daniel é Natasha que vão descrevendo seu dia e seu sentimento, a terceira apresenta aqueles personagens que seriam rapidamente esquecidos se não fosse a autora.

A edição nem preciso falar né? Perfeição define! Capa linda, diagramação impecável, revisão perfeita.

Para quem curtiu romances como Zack e Mia, Eleanor e Park, A química que há entre nós, Um mais Um e mais alguns, vai amar a leitura!!




Real Time Web Analytics