Últimas Resenhas

[Resenha] Ninfeias Negras - Michel Bussi

15 março 2017

Título: Ninfeias Negras
Gênero: Ficção | Suspense e Mistério
Autor: Michel Bussi
Editora: Arqueiro
Páginas: 352
Ano: 2017


Sinopse:
Giverny é uma cidadezinha mundialmente conhecida, que atrai multidões de turistas todos os anos. Afinal, Claude Monet, um dos maiores nomes do Impressionismo, a imortalizou em seus quadros, com seus jardins, a ponte japonesa e as ninfeias no laguinho.É nesse cenário que um respeitado médico é encontrado morto, e os investigadores encarregados do crime se veem enredados numa trama em que nada é o que parece à primeira vista. Como numa tela impressionista, as pinceladas da narrativa se confundem para, enfim, darem forma a uma história envolvente de morte e mistério em que cada personagem é um enigma à parte - principalmente as protagonistas.Três mulheres intensas, ligadas pelo mistério. Uma menina prodígio de 11 anos que sonha ser uma grande pintora. A professora da única escola local, que deseja uma paixão verdadeira e vida nova, mas está presa num casamento sem amor. E, no centro de tudo, uma senhora idosa que observa o mundo do alto de sua janela.


Olá 
Pessoal!!
E depois de ver essa capinha fazer um baita sucesso nas redes sociais e descobrir que ela era uma das maiores apostas da Arqueiro esse ano, pensei... porque não? É meio policial, tem um suspense, um drama, um mistério do bom.. então me joguei na leitura, e agora apresento minhas impressões.


"Não se iludam: nenhum policial, por mais genial que fosse, poderia agora impedir o funcionamento dessa engrenagem maldita."

Todo o enredo de Ninfeias acontecerá em Giverny, uma cidade francesa muito famosa e conhecida por ter sido morada de Monet, o grande pintor do impressionismo que além de moldar toda a cidadezinha, ainda a congelou em seus quadros famosos.

Nessa pequena cidade um homem foi assassinado, um importante oftalmologista foi encontrado morto no lago de ninfeias de Monet, o inspetor responsável pelo caso e seu inspetor se encontram numa teia de pistas que não os levam a lugar algum, nada bate com nada, e quanto mais eles investigam, mais longe da verdade eles se encontram.

em torno de tudo isso, temos 3 mulheres que nos são apresentadas e que aparentemente possuem alguma ligação com o caso... A velha do moinho, aquela que viu tudo e conversa com o leitor durante o enredo, apresentando se ponto de vista em alguns capítulos, Fanete, a jovem de 11 anos que possui um talento incrível para pintura, e Stephanie Dupain, sua professora. Inicialmente essas mulheres possuem em comum um único desejo, abandonar Giverny e criar asas aproveitando tudo que o mundo tem a lhes oferecer, mas não se iluda, a carta esta bem guardada na manga.

A trama é bem bacana, inicialmente somos apresentados pelo autor as 3 mulheres de importância na história e o fato de que apenas uma terminará a trama viva, e a partir desse momento, todo o enredo começa a se desenrolar aos olhos do leitor, ora sendo narrado pelo autor, ora sendo narrado pela velha sem nome.

Eu realmente achei que ia me apaixonar pelo livro, depois de ter lido alguns romances policiais e de ver tanta empolgação em torno da obra, achei que seria pega de jeito, mas infelizmente isso não aconteceu. Não posse de forma alguma dizer que o livro é ruim, o autor foi impecável em sua narrativa, uma trama misteriosa que prende o leitor e de certa forma o mantém fixado a leitura, e conforme as peças do quebra cabeça vão se encaixando, é impossível não notar que a resposta estava embaixo do seu nariz todo o tempo, mas ainda sim, não consegui me conectar, com muita guerra cheguei ao fim da obra porque minha curiosidade era bem maior que meu sofrimento, eu precisava saber afinal, quem matou Morval, e enfim fui surpreendida, mas só.


"(...) A vida nada mais é do que duas ou três oportunidades a não deixar passar, sabe? Uma vida se resume a isso, minha linda!(...)"

Vejam bem, depois de ler alguns policiais e saber o que é essencial para que uma trama dessas seja considerada exemplar, posso dizer com firmeza que o autor sabe o que faz e que seus prêmios são mais do que merecidos, mas eu, a leitora que vos escreve, não consegui me conectar a leitura e por isso não foi uma experiência bacana, mas isso em nada me impede de indicá-lo à vocês e dar a nota que lhe é merecida.

Gostaria muito de ter me conectado a leitura, acredito que tantas lições sobre impressionismo e pintura, tenham me deixado cansada, mas ainda sim, não posso desmerecer o trabalho que foi bem feito.

A capa é linda demais, e confesso que foi o que mais me chamou a atenção no livro, a diagramação e revisão da arqueiro estão impecáveis como sempre, enfim um bom livro com um bom mistério.



Real Time Web Analytics