Últimas Resenhas

[Resenha] Imperfeitos #01 - Cecelia Arhen

10 janeiro 2017

Título: Imperfeitos Livro 01
Série: Flawed #01
Autora: Cecelia Ahern
Gênero: Distopia | Ficção Cientifica
Editora: Novo Conceito
Páginas: 320
Ano:  2016


Sinopse:
Celestine North vive em uma sociedade que rejeita a imperfeição. Todos aqueles que praticam algum ato julgado como errado são marcados para sempre, rechaçados da comunidade, seres não merecedores de compaixão.
Por isso, Celestine procura viver uma vida perfeita. Ela é um exemplo de filha e de irmã, é uma aluna excepcional, bem quista por todos do colégio, além do mais, ela namora Art Crevan, filho da autoridade máxima da cidade, o juiz Crevan.Em meio a essa vida perfeita, Celestine se encontra em uma situação incomum, que a faz tomar uma decisão instintiva. Ela faz uma escolha que pode mudar o futuro dela e das pessoas a seu redor.
Ela pode ser presa? Ela pode ser marcada? Ela poderá se tornar, do dia para a noite Imperfeita?

Nesta distopia deslumbrante, a autora best-seller Cecelia Ahern retrata uma sociedade em que a perfeição é primordial e quem cometer qualquer ato falho será punido. A história de uma jovem que decide tomar uma posição que poderá custar-lhe tudo.


Olá 
Pessoal!!
Como foram as festas de fim de ano e as férias tão merecidas?? Thais e eu viajamos e por isso o blog tirou férias também, alguns dias de descanso não faz mal a ninguém não é mesmo? Esse ano vamos tentar levar as coisas com um pouco mais de calma, e transformar a experiência em prazerosa, afinal, ler é o nosso prazer, e já tem um tempinho que isso esta ficando meio invertido e cansativo! Enfim 2017 é ano de coisas novas, leituras novas e um novo processo, e para iniciar isso trago para vocês minha primeira leitura, e confesso que já comecei o ano com uma ótima escolha.


"Aquilo que você viu, esta visto.Aquilo que você ouviu, nunca mais poderá não ter sido ouvido. Eu sei, lá no fundo, que esta noite aprendi algo que não pode ser desaprendido. E essa parte do meu mundo que foi alterada, nunca mais será a mesma."



Celestine North é uma adolescente exemplar, boa filha e boa aluna faz de tudo para se manter perfeita e correta em uma sociedade onde as imperfeições são consideradas crimes, namorada de Art, filho do Juiz da cidade, Celestine acredita nas normas da sua sociedade, acima de tudo defende as mesmas e as acha justas, mas depois de um acontecimento com pessoas queridas, ela começará a duvidar se tudo em que acredita realmente vale á pena.

Antes de Celestine nascer as regras de perfeições foram impostas, a sociedade acreditava que pessoas capazes de mentir, ludibriar e enganar não são merecedoras de perdão e não podem ocupar cargos importantes em uma comunidade, marcados pelo resto da vida, os seres imperfeitos são obrigados a viver sobre regras supremas, tratados como animais eles são considerados a escória. Celestine até acreditava em tudo isso, até ver sua vizinha e professora de piano ser levada e julgada, por ter ajudado a própria mãe a colocar fim em seu sofrimento, é a partir desse momento que nossa protagonista começa a repensar tudo em que acreditou, e após ajudar um imperfeito, Celestine é acusada de traição e receberá uma marca, como acreditar em regras que impedem um ser humano de salvar a vida de outro??


"Sei porque estou aqui e não sei porque estou aqui. Compreendo e não compreendo. Acho que é justo e acho que é injusto. Queria jamais ter feito o que fiz e fico feliz por ter feito. Quero e não quero gritar."

Cecelia já é uma grande escritora e disso todo mundo sabe, uma best seller em romances, agora ela aparece com tudo com uma distopia de tirar o fôlego e fazer arrancar os cabelos, a trama é pesada, cheia de críticas a sociedade e sua postura, até onde uma imperfeição deve ser perdoada? Sem erros existe crescimento pessoal? Nesse enredo viciante, ela nos apresenta todas essas críticas através dos olhos de Celestine, a jovem perfeita que por ajudar um imperfeito viu sua vida desmoronar, perdeu amigos, namorado e sua liberdade, e a partir desse momento ela começa a questionar a sociedade em que vive e suas regras.

O livro lembra Jogos Vorazes e até Divergente, mas diferente dos citados, nossa protagonista evolui e luta sem a ajuda do mocinho apaixonante, pois é, não existe um gato revolucionário nessa guerra, ou podemos dizer que existe, mas ele não aparece o suficiente para tomar a cena. Cecelia apenas o apresenta para que o encanto aconteça, e depois o retira de cena, fazendo com que a protagonista lute e cresça sozinha. A evolução da personagem é tocante, suas desconfianças e sua ideologia são coisas que colaboram para o sucesso da distopia. Uma menina inicialmente alienada e submissa que se torna em uma guerreira revolucionária, forte e destemida.


"Aprendi que ser corajosa significa sentir medo o tempo todo. A coragem não nos domina, ela luta e enfrenta as dificuldades por meio das palavras e das atitudes que você toma. É uma batalha ou uma dança que vai se impregnando. É preciso coragem para vencer, mas é preciso muito medo para ser corajoso."

A narrativa de Cecelia como sempre encanta e prende a leitura, isso já é um fato entre os leitores da escritora, mas tenho que confessar que nessa distopia a autora conseguiu se superar, os personagens possuem uma evolução sensacional, além de todos terem sido muito bem desenvolvidos no decorrer da trama, os assuntos são abordados com perfeição, e os mistérios revelados no decorrer da leitura tornam impossível deixar o livro de lado antes da última página.

Uma trama viciante e contagiante, uma leitura incrível que super indico para quem gosta não só de Distopias, mas também de livros que mostram a evolução dos personagens de forma tão profunda. Super indico essa leitura, e a unica coisa que posso antecipar para quem se apetecer pelo livro é: Prepare seu coração para o final, o meu ainda esta sangrando!

Enfim, amei o livro e espero do fundo do meu coração que as próximas leituras do ano me encantem tanto quanto Imperfeitos, se assim for, só posso esperar o melhor ano literário possível.





Real Time Web Analytics