Últimas Resenhas

[Resenha] Corte de Espinhos e Rosas #01 - Sarah J. Maas

13 janeiro 2016

Título: Corte de Espinhos e Rosas Livro 01
Série: Corte de Espinhos e Rosas
Autora: Sarah J. Maas 
Editora: Galera Record
Páginas: 434
Ano: 2015


Sinopse:
Em Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance.
Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação.

Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... ou Tamlin e seu povo estarão condenados.


 Hoje 
vou apresentar para vocês um livro incrível, com uma capa linda, uma história                           apaixonante e uma escrita deliciosa! Talvez eu seja suspeita por ser uma fã de carteirinha de A Bela e a Fera, mas vou lhes contar o que li e no final vocês me dizem o que acharam.


"Ela roubou uma vida.Agora deve pagar com o coração."

Feyre é uma jovem de 19 anos que mora com seu pai e suas irmãs, orfã de mãe, ela foi obrigada a aprender sozinha uma forma de manter sua família viva. Isso acontece porque Feyre veio de uma família nobre e depois de ver seu pai perder tudo para cobradores, agora ela vive uma situação de miséria, com o pai quase aleijado e irmãs que se recusam a aceitar a realidade ela se vê forçada a manter a família viva, e acredito que ela faria isso mesmo que não houvesse prometido cuidar deles no leito de morte da mãe.

O livro se inicia numa tarde de inverno, e Feyre esta no meio do bosque caçando para tentar para tentar manter a família alimentada por quem sabe mais uma semana, é quando ela se depara com um lobo que aparentemente pode ser um feerico, seres mágicos que possuem o poder de se transmutar em animais, e que são conhecidos por sua maldade e por escravizarem humanos antes do Tratado de terras ser feito.

Com ódio no coração, e sem pensar duas vezes Feyre assassina o animal a sangue frio sem pensar nos riscos ou nas consequências, ela só acredita que o mundo sem aquele ser pode ser muito melhor, já que cresceu ouvindo lendas e histórias que relatam a crueldade desse ser místico com a raça humana.

Mas o preço que Feyre terá que pagar será mais caro do que ela imaginava, já que dias depois ela se depara com uma fera sobrenatural em sua porta cobrando a vida daquele que matou seu amigo, sem saída e sabendo que ninguém de sua família irá interceder, Feyre se entrega ao seu destino e acompanha a fera até seu reino, onde acredita que sofrerá as piores consequências possíveis. Mas talvez o destino tenha outros planos para ela, e aquele que deveria ser um pesadelo se torna um sonho.


"Eu sabia... eu sabia que seguia um caminho que provavelmente terminaria com meu coração mortal despedaçado, mesmo assim... Mesmo assim, não pude evitar."

Tanlim, a besta que capturou Feyre, é um Grão-Feerico, um dos 7 senhores da terra de Phrityum, o senhor das Terras Primaveris, por baixo da transformação de Fera, um homem belo, de personalidade forte e até difícil de lidar, mas que ainda sim, depois de tudo que passou se recusa a escravizar um humano, deixando Feyre em sua corte como uma protegida.

Ela não esta adaptada há ser tão bem tratada, e no inicio se sente tentada a voltar para sua família, fugir para longe com eles e mante-los em segurança longe dessas bestas mitológicas, mas com o passar do tempo Feyre começa a aceitar que pode ter um lar ali, e que talvez seja melhor ficar em um lugar que pode ser protegida, mas mais do que isso, ela começa a se afeiçoar por aquele que um dia viu como uma Fera.

Mas as terras de Tanlim correm perigo, seu reino foi amaldiçoado, e agora Feyre precisa lutar por aquele que ama, e quebrar esse feitiço antes que seja tarde demais. Ela é a única esperança para que Tamlin recupere seu poder e para que seu reino volte a ter liberdade e possa enfim retirar as máscaras que lhe cobrem os rostos.


"Tamlin poderia ficar furioso; poderia ordenar que eu desse meia volta e fosse para casa. Mas diria a ele que eu ajudaria, que o amava e que lutaria por ele como pudesse, mesmo que precisasse amarrá-lo para que me desse ouvidos."

O livro é sem dúvida uma adaptação do conto de fadas que mais amo na história, mas nossa Bela nessa história é analfabeta, e seu amor aqui esta voltado para a pintura e não para os livros. Feyre é apaixonada por cores, elas as cataloga em sua mente e depois pinta como se não houvesse amanhã, adaptado em um mundo mitológico cheio de criaturas mágicas e diferentes, essa é uma das melhores adaptações que já tive acesso, romance, comédia e momentos quentes na medida certa.


"Os lábios úmidos dele, a respiração tão irregular quanto a minha. Os dedos de Tamlin se contraíram contra a base da minha coluna, e deixei que ele me puxasse para perto - até que nossos corpos se tocassem, e o calor dele passasse para mim.Precisei inclinar a cabeça para trás para ver seu rosto. A boca de Tamlin estava em algum lugar entre um sorriso e um esgar."

Feyre matou por ódio e agora precisa pagar um preço, mas ela jamais imaginou que seria uma convidada da corte ao invés de uma escrava, e com o passar do tempo ela começa a entender os acontecimentos que ainda são um mistério e vão permanecer assim por muito tempo durante a leitura.

Todos os personagens são encantadores e apaixonantes, não existe uma maneira de não se apaixonar por Lucien, o emissário de Tamlin, que apesar de ácido, se mostrará um grande amigo para Feyre, ou Alis, a dama de companhia que terá muita influência na história, já  não posso falar o mesmo da família de Feyre, pois peguei um ódio mortal desses seres encostados e folgados e mau agradecidos!!!

A escrita da autora é leve, e apesar do livro ter quase 500 páginas, depois de iniciada a leitura se torna impossível parar, e daqueles que você vira a noite e precisa de mais um pouquinho. Ainda não conhecia nada da autora e essa minha experiência foi magnífica e apaixonante, o que me faz querer procurar os outros e adquirir imediatamente.




Como de costume, adquiri o exemplar pela capa, e meu Deus, que capa é essa... De tirar o fôlego, fiquei com um dó gigantesca de tirar ele da embalagem, a editora Galera Record realmente me surpreendeu, a arte ficou magnífica!!! As folhas são amareladas e a fonte é do tamanho certo e muito confortável, no inicio dos capítulos existe uma decoração que representa bem a história.




Enfim, se eu falar mais vou acabar dando spoiler e essa não é uma opção, o livro é maravilhoso e merece ser lido e admirado com todo o amor que nos leitores temos, como já era de se esperar, ele vai para a lista de favoritos e com muito louvor.

Apesar de ser uma série e eu já estar me roendo pelo próximo, a autora nos concedeu um final bem acolhedor, digno do que esperávamos e mesmo assim nada que nos leve a loucura enquanto o próximo não chegar, simplesmente perfeito.








Real Time Web Analytics