Últimas Resenhas

[Resenha] A Garota que tinha medo - Bruno Melo

28 julho 2015


Título: A Garota que tinha Medo
Autor: Breno Melo
Editora: Chiado Editora
Páginas: 280
Ano: 2014
Onde comprar:  Chiado Editora


Sinopse:
A Garota que Tinha Medo - Marina é uma jovem que faz tratamento para a síndrome do pânico. Às voltas com o ingresso na universidade, um novo romance e novas experiências, Marina tem seu primeiro ataque de pânico. Sua vida vira de cabeça para baixo no momento mais inapropriado possível e então psiquiatras e psicólogos entram em cena. Acompanhamos suas idas ao psiquiatra e ao psicólogo, o tratamento farmacológico e a psicoterapia. Ao mesmo tempo, conhecemos detalhes de sua vida amorosa e sexual, universitária e profissional, social e familiar na medida em que elas são marcadas pela síndrome. Um tema atual. Uma excelente obra tanto para conhecimento do quadro clínico como entretenimento, narrada com maestria e de uma sensibilidade notável.



"Sob pressão, era exatamente o que eu fazia. Eu era uma chaleira que apitaria cedo ou tarde se ninguém abrandasse o fogo."

Marina é uma adolescente comum, com hábitos comuns, tão comuns que no início da leitura, qualquer um pode, e com certeza vai se identificar com ela.Com 18 anos, ela está em um momento de loucura, que provavelmente a maioria de nós já passamos... estudando pra vestibular e sendo impiedosamente pressionada por sua mãe para entrar em uma boa faculdade, ela não tem mais vida, e provavelmente não terá até que consiga entrar para uma boa faculdade.

Decidida a agradar sua mãe, ela não discute, apenas acata, e cada vez mais vai se desgastando, ao ponto de não dormir, viver de café com cigarro e praticamente não namorar, já que até pra sair com o namorado sua mãe administra seu horário, sua única folga acontece aos domingos quando vai a missa acompanhar acompanha-la, já que a mesma não dirige.

Depois de muito esforço,Marina finalmente passa em várias faculdades, e escolhe a que ela queria, e claro, depois de tanto sacrifício, nada mais justo que um pouco de paz e sossego antes das suas aulas de jornalismo começarem.

Mas é nesse momento de paz que, ela sofre seu primeiro de muitos ataques de pânico que estão por vir. a principio por não conhecer os sintomas e ser leiga nessa área, ela acredita que foi apenas um mau estar e que não irá acontecer de novo, mas ao contrário disso eles começam a acontecer constantemente, fazendo com que ela passe vergonha, e que pessoas que eram especiais pra ela se afastem por acreditarem que ela esta louca.


" Queria ser como os outros seres humanos, mas o fato é que eu não era."

E é em um ataque desses em pleno dia dos namorados em um motel, que ela perde o namorado, que fica assustado e sem saber como reagir acaba se afastando, convencida de que não sabe mais o que fazer e nem como resolver o problema, ela enfim se rende ao tratamento específico, aconselhado por um psiquiatra.

É muito difícil aceitar com 18 anos que você tem uma doença tão estranha e tão sem controle, e isso acontecerá com Marina! As crises de pânico dela vão começar inesperadamente, e até que ela comece seu tratamento psicológico e psiquiátrico, é impossível entender o motivo de tal problema acontecer.


" Mas hoje penso que a síndrome só afastou de mim a pessoas que não me amavam de verdade: precisamente aquelas de quem eu podia abrir mão."

O livro é narrado em primeira pessoa, e a história foi escrita com tamanha veracidade, que não há como não imaginar que Marina é real, e o que livro que se tem em mãos é uma auto-biografia. O autor foi simplesmente perfeito em sua escrita e suas descrições, em pensar que fechei essa parceria e demorei tanto para ler a obra.

Durante a leitura vamos acompanhar toda a trajetória de Marina junto com o desenvolvimento da sua doença, incluindo seu tratamento e sua aparente cura. A história é emocionante, e acredite, é impossível não querer devorar o livro e não se sentir uma amiga íntima de Marina.
A cada página, cada parágrafo, Marina nos ensina uma nova forma de ver o mundo e ver a vida, as perdas necessárias, a força e batalha interna que ela trava contra sua própria doença em busca de paz. O preconceito dos ignorantes e o conforto daqueles que podem entender aquele a quem se ama.E acima de tudo o prazer da vitória!

"Quem supera seus medos é mais corajoso que aquele que nunca os teve ou jamais os enfrentou."

 Em muitos momentos me identifiquei com ela, e juro que cheguei a pensar que a qualquer ataque seu, eu iria junto com ela! Suas descrições são capazes de lhe fazer sentir os sintomas, e no meio de tudo, torcer loucamente pra que ela enfim, encontre a paz que tanta almeja.

Acredito que nunca, tantas perguntas borbulharam na minha cabeça, enquanto lia o livro e me deliciava com o percurso da história, meu cérebro já estava trabalhando loucamente no #BatePapo.com, imaginando e criando várias perguntas para o Breno, e no final a única que consegui uma resposta rápida, foi a de que Marina é um personagem fictício.

Não consegui escrever a resenha antes, porque quando terminei fiquei sem chão! O livro me tocou de tamanha forma, que eu era capaz de sentir os ataques de pânico junto com a protagonista! Ao Breno só devo mil desculpas pela demora e um milhão de obrigadas pela oportunidade de conhecer um livro tão incrível com uma história tão real.

Com relação a diagramação e ortografia, tudo estava perfeito, não localizei erros e as folhas amarelas com letras médias, tornou a leitura muito mais agradável, fazia muito tempo que não lia um livro físico rsrsrsrs, só achei que a capa não passa a beleza da história, apesar de ser uma imagem forte, ainda sim muitos de nós levamos o livro pra casa ao se apaixonar pela capa, e acredito que uma capa mais colorida e impactante poderia transformar essa linda história de superação em um grande sucesso nacional. 

Só posso dizer que ele entrou pro meu favorito Top 10, e que com certeza vocês precisam ler... Não é romance cheio de amor e troca de declarações, é um romance onde o parceiro da protagonista sem dúvida alguma é sua vida, sua liberdade e seu auto controle, onde suas únicas juras de amor eterno, são as de que ela vai lutar até o fim para voltar a ser quem era.

Simplesmente emocionante, essa é uma obra que não pode faltar na sua estante.

Espero muito que tenham gostado, e que minha resenha tenha passado ao menos 1% daquilo que senti durante a leitura!

Super Beijokas e até a próxima!




Para concorrer a esse super livro, cumpra as regras abaixo e torça os dedos! Boa sorte a todos.1 - Faço um comentário coerente, comentários de eu quero, só o email, ou coisas que não sejam pertinentes serão deletados e desclassificados;2 - No final do comentário inclua seu e-mail de contato;3 - Obrigatório residir em território brasileiro;4 - A resenha será valida de hoje até a 00hrs do dia 07/08




Real Time Web Analytics