Últimas Resenhas

[Resenha] Na Ilha - Tracey Garvis Graves

08 maio 2015


Titulo: Na Ilha
Autor: Tracey Garvis Graves
Editora: Intrínseca
Páginas: 285

Anna Emerson é uma professora de inglês de 30 anos desesperada por aventura. Cansada do inverno rigoroso de Chicago e de seu relacionamento que não evolui, ela agarra a oportunidade de passar o verão em uma ilha tropical dando aulas particulares para um adolescente. T.J. Callahan não quer ir a lugar algum. Aos 16 anos e com um câncer em remissão, tudo o que ele quer é uma vida normal de novo. Mas seus pais insistem em que ele passe o verão nas Maldivas colocando em dia as aulas que perdeu na escola. Anna e T.J. embarcam rumo à casa de veraneio dos Callahan e, enquanto sobrevoam as 1.200 ilhas das Maldivas, o impensável acontece. O avião cai nas águas infestadas de tubarão do arquipélago. Eles conseguem chegar a uma praia, mas logo descobrem que estão presos em uma ilha desabitada. De início, tudo o que importa é sobreviver. Mas, à medida que os dias se tornam semanas, e então meses, Anna começa a se perguntar se seu maior desafio não será ter de conviver com um garoto que aos poucos torna-se homem.


Oi oi gente!! Hoje eu estou aqui para resenhar um dos livros que mais amo na vida: Na Ilha.
Já faz algum tempo (talvez dois anos) que eu li esse livro e ainda assim ele continua em mim. Tenho um verdadeiro caso de amor com essa história que me tocou tanto, que foi capaz de se fixar em minha alma. Pode ser que muitos de vocês não sintam o mesmo que eu, mas já adianto que Anna e T.J. tem uma linda e surpreendente história a contar.

Anna é uma mulher forte, determinada e sonhadora. Tendo um noivo há tanto tempo, tudo que ela espera é dar o próximo passo, que nunca vem. Cansada de um relacionamento unilateral, ela resolve sair um pouco de sua zona de conforto e tirar um tempo para si, onde ela planeja rever certos aspectos de sua vida.
Quando surge a oportunidade de ar aulas para um garoto de 16 anos durante as férias de verão, em uma ilha nas Maldivas, Anna agarra a oportunidade e vai, sem olhar para trás.
T.J. é um garoto adorável, que sofreu muito com um câncer e agora se encontra no período de remissão. Planejando ter a vida normal de um adolescente, T.J. precisa correr atrás do prejuízo e aprender tudo que deixou de ver enquanto esteve afastado da escola, e isso deveria acontecer com a ajuda de Anna.
Tendo um longo caminho até o paraíso tropical onde passariam as férias junto com a família de T.J, ele e Anna enfim embarcam em uma série de voos e conexões, mas é apenas quando chegam à última que seus mundos viram de cabeça para baixo e tudo que eles tinham de seguro em suas vidas é deixado para trás.
Quando o avião cai, tudo que Anna e T.J precisam fazer é se manterem vivos, mas isso se mostra uma tarefa difícil, principalmente quando se está machucado e sangrando em águas repletas de tubarões. Com a ajuda da maré, ambos conseguem chegar a uma ilha.
Nas primeiras horas após o acontecido, tudo que eles esperam é que um avião ou um helicóptero os encontre e quando isso não acontece, eles veem suas chances de sobrevivência diminuir gradativamente.
Mas ambos são pessoas fortes demais e não se deixam abater, pouco a pouco eles se deixam guiar por seus instintos primitivos e passam a lidar com os desafios que cada novo dia naquela ilha os reserva.
Passado algum tempo, T.J e Anna já não nutrem mais as esperanças que alguém os encontre naquele pequeno paraíso. Suas percepções, suas expectativas e a maneira que cada um enxerga o outro vai mudando e tudo que parecia errado em qualquer outro lugar do mundo é certo para eles.
A maneira como as coisas acontecem ao longo do tempo é muito natural, inclusive uma ou outra revira volta do destino, que mais uma vez os tira de sua zona de conforto, e os faz enfrentar novos desafios.
Narrado no ponto de vista de ambos os personagens, Na Ilha é um livro que fala sobre auto conhecimento, saber lidar novos desafios, o descobrimento do amor, dos valores e do que realmente é importante na vida.

Personagens secundários: Em sua maior parte o livro conta apenas Anna e T.J., mas se fosse para citar um personagem secundários, sem dúvidas seria a ilha, que é tão viva quanto eles. No decorrer da história nos deparamos com a família de ambos, que por diversos momentos me fez odiá-los, mas foram imprescindíveis no amadurecimento deles e do que construíram.

Capa e diagramação: A capa é maravilhosa e a primeira vez que vi, senti uma verdadeira paz. Apesar de não ser muito fã de praia, eu sem duvidas adoraria passar uns dias nesse pequeno paraíso.
A diagramação é simples, em folhas amarelas. 

Quote:
Esperei que ela abrisse os olhos. Eles eram impressionantes , grandes e de um tom escuro azul-acinzentado. Foram a primeira coisa que notei quando a conheci. Ela fora ao nosso apartamento para a entrevista com meus pais, e fiquei constrangido porque ela era linda, e eu era magro e careca, e minha aparência estava uma merda. 

Comentários: Amores, coloquei apenas um quote na resenha, porque se eu colocasse mais eu lhes daria spoilers, e essa não é a minha intenção. Espero ter conseguido passar todo o amor e emoção que esse livro inspirou em mim. A Tracey é simplesmente fantástica e a leitura é mais do que recomendada.
Dei cinco estrelinhas, mas se pudesse, daria muito mais, porque ele realmente vale! Como já faz um tempo que li, não me recordo da musica que ouvi na época, mas indico duas: Dead In The Water, da Ellie Goulding e recomendo também All I’ve Ever Needed, da Nikki Reed.
PS: Há um livro chamado On The Island, que é um spin off de Na Ilha. Ele é contado por um personagem que à principio não aparece no primeiro livro, mas que esclarece algumas dúvidas de Anna e T.J quando à ilha. Espero que seja publicado logo!




Real Time Web Analytics