Últimas Resenhas

[Resenha] Perdendo-me - Cora Carmack

10 abril 2015

Título: Perdendo-me
Autora: Cora Carmack
Editora: Novo Conceito
Páginas: 286
Ano: 2014

VIRGINDADE.Tudo se complica quando, usando a mais esfarrapada das desculpas, ela abandona um cara charmosíssimo em sua própria cama. Como se isso não fosse suficientemente embaraçoso, Bliss chega à faculdade para a primeira aula do último semestre e... adivinhe quem ela encontra?Bliss Edwards vai se formar na faculdade e ainda tem a sua. Chateada por ser a única virgem da turma, ela decide que o único jeito de lidar com o problema é perdê-lo da maneira mais rápida e simples possível com uma noite de sexo casual.

Oi oi gente, olha eu por aqui outra vez! Pois é, acho que vim para ficar (uhuul) =)
A resenha de hoje é sobre um livro que eu simplesmente me diverti lendo: Perdendo-me.
Para todos que são loucos e alucinados pelo gênero New Adult assim como eu, arrisco dizer que esse livro é leitura indispensável!

Com uma mescla de romance clichê, comédia e algumas cenas mais quentes, o livro narra a história da Bliss Edwards, uma garota de 22 anos, que está prestes a se formar na faculdade, mas que ainda é virgem. Sim, ela é virgem aos 22 e isso tem se tornado um problema para ela, que se torna ainda pior depois que ela conta para sua colega de quarto, que faz o maior sucesso com os garotos.
Querendo se livrar de sua virgindade como quem arranca um curativo, Bliss acaba entrando na onda de Kelsey e juntas saem determinadas a resolverem esse problema até o final da noite. A coisa toda já começa errada quando Bliss resolve que quatro doses de tequila é a sua maior motivação para fazer sexo. Com a ajuda da amiga elas começam a verificar cada uma das possibilidades disponíveis no bar, e quando nenhuma agrada Bliss, ela acaba dando um jeito de escapar da amiga. Bem, é ai que a magia acontece.
Sendo uma estudante de artes cênicas, Bliss se vê obrigada a interromper sua escapada para o banheiro quando se depara com um cara lendo Shakespeare no bar. Afinal de contas, quem vai para um bar e fica lendo Shakespeare? Com a língua solta por conta da tequila, Bliss acaba falando demais e logo ganha à atenção de Garrick, um lindo britânico recém-chegado a cidade.
Usando e abusando de seu charme, Garrick vai seduzindo Bliss, que se deixa ser seduzida. Tendo gostos em comum, ambos dedicam o restante de suas noites naquela conversa, que pouco a pouco vai ganhando mais intimidade. Quando as coisas parecem realmente melhorar e Bliss se vê a um passo de estar livre daquilo que mais a incomodava, ela acaba fugindo de seu próprio apartamento com a desculpa mais esfarrapada de todas, praticamente seminua, deixando Garrick sem entender absolutamente nada.
Superado o desastre que foi a sua quase primeira vez, Bliss resolve deixar as coisas simplesmente seguirem, mas qual a sua surpresa ao chega à faculdade e descobrir que o cara com quem ela quase dormira é na verdade seu professor. 
A partir daí os personagens se veem em um verdadeiro dilema por conta do amor proibido entre professor/aluna, que acaba gerando muita confusão e cenas engraçadas. Como se isso não fosse o suficiente, adicione a essa bagunça toda da Bliss um amigo melhor apaixonado por ela e a sua necessidade de estar sempre no controle.
Narrado pelo ponto de vista da Bliss, o livro é uma leitura leve, rápida e divertida. O remédio perfeito para curar uma ressaca literária ou a solução para quem busca uma boa leitura. Cora fez um ótimo trabalho com essa história e apesar de todos os clichês, o livro continua sendo altamente interessante.

Personagens secundários: Como não amá-los? Bliss tem os amigos mais loucos, divertidos e complicados que alguém poderia ter e acho que por isso os adorei tanto. Fiquei muito feliz quando soube que Cade e Kelsey também teriam suas histórias retratadas, eles mereciam algo assim.
Capa e diagramação: Achei a capa bem fofa e os modelos se parecem bastante com os personagens descritos. Gostei pelo fato de não algo absurdamente apelativo, está de acordo com a história toda.
Como li em ebook, não sei dizer se a diagramação é a mesma do físico, mas no geral achei simples e com uma fonte de tamanho bom.

Quotes:
— SÉRIO? É por causa de Jesus? Você está, tipo, se guardando para ele? — Sexo parecia simples para Kelsey. Ela tinha o corpo de uma Barbie e o cérebro sexualmente-carregado de um adolescente.
— Não, Kelsey — eu disse. — Seria um pouco difícil me guardar para alguém que morreu há cerca de dois mil anos atrás.
— Nós podemos conversar sobre Shakespeare. Nós podemos conversar sobre qualquer coisa que você queira. (...) Eu podia cortejar você com estórias sobre minha vida, como Othello faz com Desdemona.
— Eu prefiro não comparar nossa noite com um casal que terminou com um assassinato/suicídio.

Comentários: Acho que deixei bem claro o quanto gostei desse livro, certo? Mas se ainda restam duvidas, digo mais uma vez, leiam esse livro, é simplesmente adorável! Dei 4 estrelinhas, e a música escolhida para essa leitura foi Wonderland, da Taylor Swift.






Real Time Web Analytics