Últimas Resenhas

[Hora de Filmes!] Garota Exemplar

23 março 2015


Título: Garota Exemplar – Gone Girl
Diretor: David Fincher
Com: Bem Affleck/ Rosamund Pike
Lançamento: 2 de outubro de 2014
Gênero: Suspense

Sinopse: Amy Dunne (Rosamund Pike) desaparece no dia do seu aniversário de casamento, deixando o marido Nick (Ben Affleck) em apuros. Ele começa a agir descontroladamente, abusando das mentiras, e se torna o suspeito número um da polícia. Com o apoio da sua irmã gêmea, Margo (Carrie Coon), Nick tenta provar a sua inocência e, ao mesmo tempo, procura descobrir o que aconteceu com Amy.




Olá, pessoal!


A pouco tempo trouxe pra vocês a resenha  do livro Garota Exemplar, hoje trago a resenha do filme!
O filme é dirigido por David Fincher e a roteirista é Gillian Flynn, sim a autora do livro e não teve como não perceber a diferença que isso teve no resultado final do filme. São poucas adaptações pro cinema que nós realmente podemos dizer que ficaram verdadeiramente boas ou o mais próximo possível do livro, bom, esse é um exemplo. No início do filme eu realmente pensei que o filme teria umas 17 horas! O início, a narrativa inicial de Nick, as primeiras cenas, são praticamente, ou idênticas ao livro! Os diálogos ficaram muito próximos do que havia no livro, ao longo do filme houveram mudanças, é claro, algumas cenas foram cortadas, alguns acontecimentos foram adiantados e em alguns momentos temos a sensação de que tudo aconteceu rápido demais, por mais que o filme tenha mais de duas horas.
O filme tem como protagonistas Ben Affleck e Rosamund Pike e preciso elogiar a atuação de ambos.




Começando por Rosamund que foi nada mais do que brilhante, acho que na resenha do livro falei um pouco sobre a personalidade de Amy, e quando soube do filme fiquei pensando em como a atriz iria representar tudo o que Amy faz. Amy Elliot Dunne é linda, inteligente e com uma mente invejável, ela é brilhante, por mais que em vários momentos ela realmente parece uma louca, psicopata (isso é verdade!), mas nada que eu diga aqui vai fazer com que cada um consiga imaginar como Amy é, o que ela faz durante seu desaparecimento é insano, tudo calculado com uma precisão que beira a loucura. E com uma personagem com tantas facetas Rosamund foi incrível, e quando filme terminou fiquei com vontade de levantar e a aplaudir, mais do que merecida a indicação ao Oscar de melhor atriz, e por mais que eu tenha adorado a atuação, a minha torcida ainda fica com Julianne Moore que me conquistou com sua atuação em Still Alice! Kkkkkk



Voltando ao filme, Ben Affleck, houveram algumas críticas quanto a atuação dele, que ele “não teria expressão”, bom, eu li o livro e montei uma versão de Nick, simplesmente o marido , "descuidado". Mas o fato é que ao longo do livro o que chama atenção da polícia é a aparente despreocupação e o descaso do marido que deveria estar preocupado, essas atitudes ajudam a o incriminar, por isso não consigo ver que a atuação de Ben de uma forma ruim, em alguns momentos ele foi incrível, especialmente nos momentos de fúria, mas em boa parte do filme ele teve que estar cuidadoso com o que fazia e dizia. Tiveram sim pontos negativos, em alguns momentos senti falta de algo, mas nesse caso coloco a culpa novamente no personagem; enquanto Amy estava sempre um passo a frente, Nick estava sempre retraído, uma combinação estranha? Sim. (perfeitos juntos)


Ainda falando sobre as atuações: Carrie Coon, que interpretou a irmã de Nick, Margo Dunne, mais uma ótimo atuação. Talvez na história Go, como é chamada, seja a mais normal, mas sua ligação com o irmão Nick é impressionante. Margo foi a responsável por trazer ótimos diálogos no livro e também ao filme. Ao longo do filme, Go me fez rir várias vezes e em algumas cenas mais tensas a atuação de Carrie chama a atenção, uma das cenas finais quando ela está sentada no chão chorando ainda está em minha mente.

O filme ainda possui todo aquele poder que o livro possui, o mistério se mantém e mesmo já lendo o livro, o suspense e surpresa estavam presentes, mesmo já sabendo tudo que iria acontecer eu ainda estava assustada com o sumiço de Amy, e enquanto eu via o filme aquelas dúvidas que já haviam acabado assim que terminei o livro retornaram quando fui ver o filme.

Algo que me impressionou tanto no livro e depois no livro foram os diálogos, que são fortes, únicos, complexos e as vezes com um traço de humor. Mas poder ver o filme, ouvir os diálogos fez com que isso ganhasse uma proporção maior, ganharam mais força, eu vi o filme legendado, então frases em inglês ficavam ecoando em minha mente, eu estava quase falando em inglês. Kkkkkk

Eu disse na resenha do livro que os capítulos são intercalados; um narrado por Nick e o seguinte por Amy, eles mantiveram isso no filme, uma cena de Nick e logo em seguida uma cena de Amy escrevendo em seu diário, explicando o início de sua relação com Nick e posteriormente as cenas do que aconteceu após seu desaparecimento.
Uma coisa que me manteve muito presa ao filme foi a curiosidade para saber como seria seu final, eu havia lido que haviam algumas alterações no final e de fato elas existem, mas são poucas e que só acrescentaram mais a história, algumas partes também ficaram de fora do final, mas realmente eram detalhes que não iriam mudar a história, ou seja, houve uma adaptação do final. Porém o final manteve aquele sentido um tanto doentio e assustador, muita gente reclamou do final, e como eu disse na resenha do livro, pra mim, simplesmente faz sentido! É doentio, é diferente, o que seria o final feliz de muitas histórias, nesse caso parece a ruína, mas para Amy e Nick não parece exatamente a ruína, ou fim, e sim parece algo que não tem como eles se desviarem, eles sabem que irá acontecer de qualquer forma. Aquele “apelo psicológico” permanece, o filme também é muito ligado a mente dos personagens, o que eles estão pensando e o porquê de suas atitudes.



Bom, eu, particularmente, gostei do filme, gostei de como ele foi adaptado. O enredo se desenvolveu de uma forma incrível, e se manteve muito fiel ao livro, é aquele caso de que se vermos só o filme não deixaremos de entender algo só porque não lemos o livro. Mas, mesmo assim, recomendo que leiam o livro. Ele é um retrato do casamento, talvez de uma forma mais forte e intensa, porém é uma forma de representar essa relação.


Recomendo o filme, assim como recomendo o livro; leiam e assistam!




Espero que tenham gostado da resenha!
Beijos e até o próximo post! <3
Real Time Web Analytics