Últimas Resenhas

[Resenha] Sombras do Medo - Camila Pelegrini

24 fevereiro 2015

Titulo: Sombras do Medo
Autora: Camila Pelegrini
Editora: Garcia Edizione
Paginas: 200
Ano: 2014
Onde comprar: Aqui ou com a Autora.

Sinopse: Sombras do Medo - Em um futuro pós destruição em massa, provocada pelas guerras humanas e desastres naturais - para os quais os humanos também contribuíram grandemente - o mundo é dividido em 5 grandes regiões. Em cada uma delas vivem ordinários e singulares, pessoas com ambições completamente diferentes. Estes dominam o mundo. Aqueles tentam tão somente sobreviver.E ao viverem dessa forma, a bondade beira à extinção. O caos reina em seu lugar, despertando forças malignas que há muito esperam para serem alimentadas.A maior guerra de todos os tempos finalmente começa e a humanidade já se encontra em desvantagem.E em meio a tanto ódio e destruição, será o amor capaz de afastar as Sombras do Medo?



Olá Pessoal!!!
Hoje vamos de Distopia com gostinho de quero mais..

Em Sombras do Medo o leitor será levado a conhecer um mundo caótico e destruído pela ignorância do ser humano, onde a esperança esta tão escarça quanto a água, e sobreviver é uma batalha diária.
O mundo que conhecemos já não existe mais, o meio ambiente foi destruído, os animais pereceram e poucos seres humanos restaram, e essa pequena quantidade foi dividade entre Singulares e Ordinários. Duas raças da mesma espécie, sendo os Singulares aqueles beneficiados que comandam o mundo, e os singulares os trabalhadores escravos.
O mundo foi dividido em cinco grandes regiões, cada uma protegida por uma enorme muralha que separa os singulares dos ordinários, cada região possui seu governante, e uma delas é chamada capital onde mora Arthur, o suposto presidente, sem escrúpulos, que age como se os ordinários fossem apenas animais, uma raça excluída
Todo o pouco que sobrou do nosso planeta, como animais, lagos e plantas, esta guardado dentro das regiões que foram planejadas e construídas em volta dessas raras relíquias do ambiente, onde apenas os singulares possuem acesso.
Os ordinários trabalham para as capitais em troca de um pouco de água e condimentos, e é o no meio deles que nossa aventura acontecerá.

Acompanharemos a trajetória de Anabele, mais conhecida como Ane, ela tem apenas 20 anos e vive escrava de um futuro aparentemente próximo, levando-se em consideração as atitudes humanas. Orfã de pai, ela e sua mãe trabalham na colheita para a Capital.
Ela perdeu seu pai, assim como muitos perderam os homens e as pessoas mais fortes de suas famílias para A Muralha, aquela que foi construída com a função de separar as raças mais e menos privilegiadas.

"Os instrumentos usados para subjugar alguém são encarados de forma distinta por aqueles que dominam e por quem é dominado. As muralhas são só a confirmação, a concretude de algo muito maior: o desprezo que o homem sente por sua própria espécie, por outras e pelo planeta em si."

Apesar de suas condições de vida e da dificuldade com que sobrevive nossa protagonista é uma jovem doce e cheia de esperanças, sempre disposta a ajudar o próximo, mesmo que isso lhe custe um pouco do suprimentos e alimentos, e pra que isso ela tenha que reduzir sua alimentação.

Anna vive com sua mãe Amanda, em uma casa simples, mas acolhedora, sua mãe teve o prazer de conhecer o mundo enquanto ainda havia chuva e árvores para se admirar, uma mulher simples e bela, que com suas atitudes, deixa bem claro de quem Ane puxou sua bondade. Sempre compreensiva Amanda é o tipo de mãe que todos querem, sempre com doces palavras e sábios conselhos, ela nos cativa logo de inicio.

Rodeada de pessoas, mas ao mesmo tempo sozinha, no mundo só existem duas pessoas de suma importância para Anne, sua mãe e Vicent, seu melhor amigo desde de sua infância, um moreno simpático, forte e superprotetor, que perdeu toda a sua família na construção e que ainda por cima é completamente apaixonado por Ane, mas ela não percebe, pois seu carinho por Vi é tão grande que ela o vê como um irmão.

"Sei que não tenho o direito de me intrometer na sua vida dessa forma, mas você é o que há de mais precioso nesse mundo. Não quero que você se machuque, e não digo só fisicamente."

Em meio a tantos singulares, apenas um se destaca, Henry, ele chegou a pouco tanto no território de Anne, mas já conseguiu arrancar vários suspiros, inclusive da nossa mocinha, que se vê encabulada toda vez que ele se aproxima, coisa que faz com que Henry gaste uma atenção maior com ela.
Ele é simpático e super convencido, um personagem que aos poucos vai te cativando e te conquistando.

Mas coisas estranhas começam a acontecer, tanto dentro das muralhas quanto fora delas, todos começaram a ter pesadelos horríveis, e o medo e o mistério rondam na calada da noite. Assustados, os moradores começam a dividir seus pesadelos uns com outros, e é nesse momento que Ane percebe que a coisa é mais do que ela imaginava.

"Sim, relutamos tanto em acreditarem certas coisas que não nos agradam, que quando nos damos conta, a realidade cai sobre nós como um peso maior do que parecemos ser capazes de suportar."

Sem saber como agir, todos dão continuidade nas suas vidas, até que ordinários começam a desaparecer seguidos de gritos horrendos e assustadores que levam todos ao desmaio. Desconfiados de que isso seja alguma ameaça vinda da capital, todos ficam em alerta, até que em uma bela noite Ane e Henry descobrem de onde realmente vem o perigo.

As regiões estão sendo perseguidas por sombras malignas, e para vencerem esse mau que os persegue, eles terão que se unir, e essa, será a parte mais difícil, provar que todos são iguais. Pois a batalha só será vencida se Singulares e Ordinários se ajudarem.

A estória me lembrou muito Jogos Vorazes e sinceramente? Isso acrescenta Sombras do Medo na minha lista de favoritos com certeza!!! Claro que Ane não é uma perita no arco e flecha, não confunda viu! As estórias são apenas parecidas no quesito ambiente.

Gostei da forma como a autora elaborou o ambiente,já que junto com a aventura, o leitor pode também colocar um pouco a mão na consciência, pois na minha opinião, esse mundo distópico não esta longe de se tornar nossa realidade.

Ane é doce e meiga, Vicent é um amor, mas é só um amigo, e Henry... Bom, Henry é o galã que nos conquista aos poucos, já que no inicio você acredita que ele é apenas mais um esnobe, convencido e arrogante. Mas no final ele vai se mostrar um príncipe do mundo das sombras, o que literalmente ele é kkkkk.

"O meu mundo é ela, pai, ainda que exista um outro mundo entre nós."

Apesar de Vicente ser apaixonado por Ane, não temos nessa obra um triângulo amoroso, já que Ane é decidida, e seu coração pertence a  Henry doa a quem doer, e o Vi sentirá a dor.Todos os momentos encenados pelos dois são extremamente engraçados, já que Henry não dá uma folga a Vi, a quem ele chama de "O Guarda Costas."

"Olha, não é o melhor momento ou lugar para termos essa conversa, mas por algum motivo que foge a minha capacidade de compreensão ela o ama - o olhar de Vicent endureceu. - Não, Não se empolgue. Ela ama a nós dois de maneiras diferentes e acho que você sabe."

Coisas estranhas vão começar a acontecer e a estória ficará cheia de mistério com uma pitada de terror, mas tudo na medida certa pra te cativar, os personagens foram muito bem elaborados e o texto é cativante, a escritora escreve muito bem e consegue te prender na primeira página.

O livro é todo contado em primeira pessoa, fazendo com que você se sinta a própria Ane, cheia de momentos tocantes com frases belíssimas e um contexto mais do que educativo, esse livro é uma ótima pedida pra quem gosta de distopias.
Se não fosse uma parceria que eu mesma fechei, não saberia dizer se é nacional, pois o tabalho da autora é muito bom, minha única queixa é queria que tivesse sido maior.

A estória é tão boa, que quando você terminar de ler, vai sentir como se pudesse ler muito mais, um desejo desesperador de que a estória tenha mais páginas ou até continuação, eu sinceramente queria mais, fiquei com a triste impressão de que acabou muito rápido rs.

Com relação a editora, recebe meus parabéns já que o trabalho esta lindo, a capa é maravilhosa e a diagramação perfeita. Com folhas amarelas e letras grandes, a leitura não se torna cansativa.

Uma estória sensacional que eu super indico a vocês, comprem e se deliciem nesse mundo macabro, mas que pode se tornar nossa realidade se não começarmos a mudar nossas atitudes.

Espero que tenham gostado, super beijokas e até a próxima!


Real Time Web Analytics