Últimas Resenhas

[Você Sabia?] Da internet para o mundo!

01 dezembro 2014

Olá pessoas bonitas ^^
Meu nome é Luna Brandon, tenho 18 anos, sou estudante de Secretariado Executivo, escritora e por ora, a nova colunista do Paraíso das Ideias. Eu, a Kelly e todas as lindas meninas da equipe, estaremos semanalmente trazendo novidades para vocês do melhor da literatura nacional, internacional e seus afins.
E para começar, resolvi trazer um tema um tanto polêmico – segundo, minha querida colega Kelly Alves rs
Alguém aqui já ouviu falar da fanfics/fanfictions? Se não, vamos para o tio Google ver a sua definição.


Fanfic é a abreviação do termo em inglês fanfiction, ou seja, "ficção criada por fãs", mas que também pode ser chamada de fic. Trata-se de contos ou romances escritos por terceiros, não fazendo parte do enredo oficial dos animes, séries, mangás, livros, filmes ou história em quadrinhos a que faz referência, ou uma história inventada por eles.  (Fonte: Wikipédia)


Vocês devem estar neste momento se perguntando qual a ligação que fanfic tem com literatura, pois agora eu lhes digo: Muitos livros mundialmente famosos na verdade eram fanfics e pasmem: a maioria da saga Crepúsculo. Sim, os personagens usados eram os de Stephenie Meyer, Bella Swan e Edward Cullen.


Quer exemplos de livros famosos que eram fanfics?


50 Tons de Cinza de E. L. James, Cretino Irresistível das autoras Christina Lauren, Inferno de Gabriel de Sylvain Reynard, A Submissa de Tara Sue Me, A Ruiva Revelada de Alice Clayton (muito famosa pela fanfic Edward Wallbanger) e diversos outros, mas entre os mundialmente famosos que caiu na boca do povo, estão esses.
50 Tons de Cinza quando publicado como fanfic se chama Master Of The Universe (Sigla: MOTU), Cretino Irresistível se chamava The Office, Inferno de Gabriel se chamava The University Of Edward Masen, A Submissa manteve seu título como fanfic e seus demais livros também, The SubmissiveThe Dominant e The Training, e A Ruiva Revelada se chamava In Love L. A.
Surpresos?

Eu imagino que quem nunca tinha ouvido falar deste termo – fanfic – esteja surpreso. Mas o foco principal deste post é mostrar algo que as pessoas, e principalmente, as editoras que não o vem. O talento nas entrelinhas da internet, que podemos também chamar de auto publicação – irei escrever sobre isso qualquer dia. Aguardem!
Quando me apresentei, disse que era escritora... Só não disse que além de escritora de livros, era escritora também de fanfics rs
Os livros que possuo todos eram inicialmente fanfics da Saga Crepúsculo, e quando eu digo isso, algumas pessoas ficam chocadas, pois nunca imaginava que algo fanficcional poderia existir. Mas que a verdade seja dita. Há muitas fanfics maravilhosas, há muitas autoras de fanfics incríveis que dão de 10 a 0 em muitos livros e autores que vendem mais do que banana da feira por aí.
Quer queira ou não, a tão criticada saga Crepúsculo revelou não só fenômenos mundiais da literatura, mas talentos guardados a sete chaves há muito tempo. E o Brasil esta nesta lista. Da internet, direto para as editoras e o mundo, temos 30 Dias com Camila de Silvia Fernanda, O Deputado de Fernanda Terra, a trilogia Função CEO de Tatiana Amaral, Quando Um Homem Ama Uma Mulher de JFB Bauer, A Infiltrada de Natália Marques, Amor no Ninho de Maribel Azevedo, Hibrida de Mari Scott, Seduzida pelo Perigo de JC Ponzi, Flor de Lótus da Bia Braz e o clássico do mundo das fanfics brasileiras: Entre a Nobreza e o Crime de Jane Herman. Esses são apenas os que eu me lembro de imediato, mas há diversos e diversos outros livros publicados e que estão vendendo a rodo pelo Brasil, e se Deus quiser pelo mundo, que eram fanfics de autoras nacionais.
Se 50 Tons de Cinza é conhecida como a “mãe” das fanfics mundialmente famosas, Entre a Nobreza e o Crime, é conhecida como a “mãe” da fanfics Brasileiras. Estou para ver um leitor/autor de fanfic que nunca tenha pelo menos ouvido falar dessa história, que sinceramente, é uma das melhores que já li em minha vida, e olha que já li MUITA coisa mesmo.



E de onde sai todas essas fanfics?

Existem sites destinados a fanfics de todos os gêneros e categorias. Os mais famosos por ora, são o fanfiction.com.br – conhecido como Nyah! Fanfiction -, e o fanfiction.net – de onde saiu 50 Tons de Cinza. O primeiro é Brasileiro e o segundo, Americano, porém, há histórias em português também. Muitas autoras Brasileiras postam suas histórias lá, eu super recomendo. Tem histórias perfeitas, assim, como o Nyah!.
Apesar de haver mais de 10 milhões de fanfics pela internet, infelizmente, muitos talentos são perdidos e nunca serão revelados ao mundo. Motivo: falta de investimento por parte das editoras e de divulgação do próprio autor, que muitas vezes se sente acanhado em divulgar seu trabalho, uma vez que apesar de aos poucos essas fanfictions estarem ganhando espaço no mundo literário, há certo preconceito até mesmo por parte dos editores. Sim, por parte dos editores.
Não irei citar nomes, mas conheço autoras que levaram diversos “não” na cara quando disseram que seu original antes era uma fanfic, e não porque a obra não agradou ao editor. Então, acho interessante deixar bem claro que apesar do sucesso das fanfics no mercado literário, os editores tem preconceito, pois acham que o trabalho é amador, deixando muitas vezes de apreciar uma boa história, que nunca antes foi contada. A verdade é, que se você apresentar um livro a editora e não disser que antes de se transformar em original, era fanfic, você tem chance, porém, se você disser que era uma fanfic, você é excluído. Alguém tem que repensar a visão que tem das fanfics após descobrir que 50 tons era uma também, né? rs
Então, se você que esta lendo esse post é um editor, abra os olhos. O próximo fenômeno mundial pode vir do Brasil e nascer de uma fanfic!
Se quiserem saber mais fanfics internacionais que se tornaram livros, entrem nesse site aqui: http://twifanfictionrecs.com/published-fics/

E aí, você conhece outras fanfics que viraram livros ou tem alguma fanfic que gostaria muito de ver como livro? Diz aí =)

Beijos galera, e até o próximo! ♥


Real Time Web Analytics