Últimas Resenhas

[Resenha] Um Dia - David Nicholls

12 setembro 2014


Título: Um Dia
Autora: David Nicholls
Editora: Intrínseca
Paginas: 416
Ano: 2011
Sinopse:
Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro.
Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois.
Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.


Boa tarde! 
Espero que estejam bem... Sou a colunista escolhida a dedo pela Kel (mentira! Eu que me ofereci.. hahaha -.-), e para estrear a minha carreira promissora aqui no blog, vou falar um pouco (ou muito, dependendo do ponto de vista) sobre o livro ‘Um dia’ do autor David Nicholls, que teve a adaptação cinematográfica estrelada pela atriz Anne Hathaway e Jim Sturgess nos papéis de Emma e Dexter, respectivamente. Então vamos lá...


Emm e Dex, Dex e Emm <3 data-blogger-escaped-br="">
Um dia é um livro simplesmente en-can-ta-dor, é impossível não se apaixonar pela história de Emma Morley e Dexter Mayhew. Emma é uma personagem meiga, inteligente, carismática e que tem um profundo desejo de fazer a diferença, de mudar um pouco o mundo ao redor. Por outro lado, Dexter é um cara muito atraente, popular e garanhão, um aventureiro que está mais preocupado com seu próprio mundo.

Como foi citado na sinopse, os dois se encontram na noite de formatura, em 1988, essa deveria ser a única e última noite juntos, porém sentem-se extremamente atraídos um pelo outro e no dia seguinte acabam trocando números de telefone e endereço para correspondências, estabelecendo à partir daí uma forte ligação.

O livro narra trechos dos anos seguintes, é citado as várias viagens que Dexter faz, conhecendo lugares e mulheres diferentes, e Emma por sua vez, acaba entrando em uma pequena cooperativa de teatro e posteriormente trabalhando em um restaurante mexicano, nada muito animador. Durante uma boa parte do livro temos a impressão de que Dexter está sempre progredindo e Emma regredindo.

Durante todo o tempo em que estão distantes, os dois trocam correspondências, Emma enviando longas cartas cheias de declarações e indiretas, enquanto Dex enviava cartões postais dos lugares em que visitava, contendo saudações breves, mas sempre fazendo questão de deixar bem claro o quanto achava Emma maravilhosa, bonita e divertida, Dexter sempre fazia questão de frisar as qualidades de Emma, uma vez que a mesma não possuía uma gota sequer de auto confiança.

Alguns episódios da vida dos dois se passam, inclusive de uma época em que Dex encontra-se meio perdido e Emma esta passando por alguns romances mal sucedidos. Entre encontros e desencontros, brigas e reconciliações, ambos sempre estiveram unidos e se mantiveram cúmplices, e mesmo nos momentos em que estavam distantes, seus pensamentos se voltavam de um para o outro.

Ao longo da história, os anos vão se passando contabilizado 20 anos ao todo, desde aquele primeiro encontro na noite de formatura. No entanto, o autor teve o cuidado de não deixar pontas soltas, a história é completa, de fácil entendimento e acima de tudo palpável, os personagens são muito sarcásticos (o que eu particularmente adoooro!), e o livro é bem engraçado e descontraído, em alguns momentos me peguei dando boas risadas.

E pra deixá-los com água na boca, vou colocar dois trechos do livro, que são os meus favoritos...


Você é linda, sua velha rabugenta, e se eu pudesse te dar só um presente para o resto da sua vida seria este. Confiança. Seria o presente da Confiança. Ou isso ou uma vela perfumada.
Dexter sentiu Emma rindo contra o seu peito e naquele momento percebeu que não havia nada melhor na vida do que fazer Emma Morley dar risada.
Antes de fechar, algumas das outras bela capas da obra que foram adaptadas depois do filme!


 


Espero que tenham gostado, me perdoem por qualquer equívoco (já faz pouco mais de um mês que li o livro)... Leiam, e espero que gostem da leitura tanto quanto eu gostei. Recomendo o filme também, achei que foi super fiel ao livro, e algumas partes chegaram a me emocionar até mais que o próprio livro, sem falar, claaaaro... Que a Anne é uma diva. *-*




Então... Até mais!


     
Dai Nascimento
Real Time Web Analytics