Últimas Resenhas

[Resenha] As Aventuras de Pi - Yann Martel

08 setembro 2014


Título: As Aventuras de Pi - Acredite no Extraordinário
Autora: Yann Martel
Editora: Nova Fronteira
Paginas: 376
Ano: 2012




Sinopse:
Um dos romances mais importantes do século, As aventuras de Pi é uma narrativa singular de Yann Martel que se tornou um grande best-seller. O livro narra a trajetória do jovem Pi Patel, um garoto cuja vida é revirada quando seu pai, dono de um zoológico na Índia, decide embarcar em um navio rumo ao Canadá. Durante a viagem, um trágico naufrágio deixa o menino à deriva em um bote, na companhia insólita de um tigre-de-bengala, um orangotango, uma zebra e uma hiena. A luta de Pi pela sobrevivência ao lado de animais perigosos e sobre um imenso oceano é de uma força poucas vezes vista na literatura mundial.


Olá pessoas, tudo bem com vocês?


Antes de começar a resenhar sobre esta obra, queria declarar que com certeza, ela vai ser uma das mais difíceis que já fiz...


Como de costume, sempre pesquiso antes  de escrever minhas resenhas, tento saber um pouco mais sobre o  livro e tento ler algumas resenhas da mesma obra para ter consciência das outras opiniões, mas por incrível que pareça, sobre esta, encontrei apenas uma =(
Então vamos lá...

O livro começa com a nota do autor, que ao que tudo indica, a história só se fez possível graças a sua fome de escritura, e sua obra mal escrita.

Ele estava no processo de produção de um livro fictício, quando resolve viajar para espairecer e quem sabe, na paz de outro país, conseguir desenrolar aquela história que pra ele, nunca chegará ao fim já que ele esta com um bloqueio imenso, e acha ridículo escrever sobre algo que não entende... 
Em algumas paginas ele irá descrever seu passeio, suas dificuldades na escrita e seus encontros com pessoas que ao saber sua profissão, sempre queriam lhe contar alguma história que diziam acreditar ser um bom  enredo para um livro!!
Até que ele finalmente encontra um senhor que lhe diz ter uma ótima história que o faria acreditar em Deus, curioso, o escritor, que aos meus olhos é o próprio Yann resolve largar tudo para ir atrás dessa história.
A obra nos apresenta Piscine Molitor Patel, mas conhecido como Pi, sim como aquele Pi matemático 3,14, que aliás é o termo que ele se utiliza para explicar seu nome no colégio após sofrer bulling. Pi  é um adolescente de 16 anos que mora na Índia com seus pais,filho de um dono de zoológico, que no livro apresenta como seu quintal, o lugar onde se sente confortável e em casa. Até aí nada demais, e quem assistiu o filme entende o que eu estou dizendo...
Pi no decorrer da história, acaba nos ensinando bastante sobre animais, seus comportamentos  e as formas de criação, o que torna a leitura bem interessante e educativa.
Ele é um garoto extremamente crente em Deus, e adepto praticante de três religiões: Indu mulçumano e cristão.
A história se passa em um momento em que a Índia esta passando por grandes dificuldades, e mediante à essa situação, o pai de Pi decide que esta na hora de se mudar,resolvendo ir para o Canadá.Ele se desfaz da maioria dos animais, mas como o próprio Pi explica, não é nada fácil vender animais de zoos já que a maioria são conhecidos e outros estão tão velhos que são vistos como problemas ao invés de lucros.
E assim a família de Pi embarca no navio Tsimtsum, um cargueiro japonês a caminho do Canadá com a esperança de lá construir uma nova vida não só pra eles, mas também para os animais que estão na carga do navio.
Mas eis que uma bela noite, faltando uma semana para chegar em terra firme, o navio passa por uma tempestade e afunda levando com ele a família de Pi, sua tripulação e alguns dos animais que lá dentro estavam.
Naquela noite Pi acordou com um barulho estranho e resolveu ir passear pelo navio, e foi graças a isso que ele se salvou, ou o salvaram... pois ele foi jogado no bote salva vidas, pelos homens da tripulação desesperados.
A aventura começa ai... Pi agora se encontra órfão, no meio do oceano pacífico, com uma zebra e uma hiena no bote lhe fazendo companhia.
O tigre-de-bengala conhecido como Richard Park e a orangotango suco de limão, vão chegar depois, cada um a seu modo e no seu tempo.

Após assistir o filme do Pi, decidi que deveria ler essa obra, porque assim como a maioria dos livros que li e depois assisti as adaptações, sempre faltava algo de importante para se fazer entender os acontecimentos, e não é porque inverti as ações dessa vez que seria diferente... Aliás tenho feito muito isso (assistir o filme antes da leitura,), para evitar possíveis e sinceras decepções!

Confesso... Não me decepcionei!!! O livro foi bem fiel ao filme, mas ainda sim faltavam explicações básicas pra mim, como: Porque Richard Park? E porque alguém colocaria o nome do filho de piscina?
Essas coisas realmente fazem importância, mas só serão esclarecidas no livro.

O livro é bom, mas não é uma leitura fácil...O autor é bom com as palavras e descreve a história com detalhes preciosos. Mas tem que ser lido com calma, e quem quiser aderir a leitura, deverá abrir um espaço na sua agenda e se preparar para a viagem.

Pi é um garoto extremamente inteligente e divide tudo isso com os leitores... E com relação a sua fé em Deus, não tenho palavras...
Seus momentos no bote são cruéis, e durante toda a leitura ficam bem claro que ter sobrevivido ao acidente, foi o que manteve ele vivo, junto claro com sua fé em Deus e sua esperança.A prova de sua fé se torna clara em vários momentos, que como ele mesmo descreve, quando tudo estava ruim e sua fé chegava ao fim, ele encontrava um novo começo.
Richard Park se torna um amigo, e aquele que mesmo sem participar colabora para que Pi mantenha sua sanidade e ao mesmo tempo se mantenha ocupado, já que ele precisa manter o tigre bem para não virar seu alimento.
Suas dificuldades, sua aprendizagem e sua quebra de conceitos, são o que tornam a história única. Ele mostra a capacidade do ser humano de se adaptar e se modificar para sobreviver, sua luta interna contra a razão, sua esperança sempre acesa te fazem querer ler até o final  para ter certeza de que vai acabar bem... de que aquele inferno não vai durar pra sempre.
Quase um documentário do National Geographic, durante todos os 227 dias perdidos no mar, é possível conhecer sobre a vida animal, seu comportamento e sua luta pela sobrevivência, e quando digo isso, não estou me referindo só ao tigre, a zebra, o orangotango e a hiena, estou falando de Pi também.
Acho que a prova da imensidão de beleza da leitura, é a nota que esta na parte de trás do livro, deixada pela Los Angeles Times:
"Uma história capaz de nos fazer acreditar na força primordial da ficção e de seus criadores, e na originalidade de contadores de histórias como Martel."
Eu ainda não cheguei a conclusão se isso é real ou imaginário, só consigo crer que Matel é um grande artista e que sua história é surpreendente! Nas minhas pesquisas não achei nada que me provasse ser invenção do autor ou o oposto, apenas algumas acusações de plágio que eu desconfio não serem verdadeiras. 

Uma prova real de que nem todo romance precisa ser de amor entre um casal, também pode ser amor pela vida.


Enfim, espero ter passado meus sentimentos e minhas impressões sobre a obra, como eu disse no começo, essa resenha é uma das mais complicadas assim como a leitura em si... Mas no fim adquiri de mim mesma um orgulho imenso, pois apesar da dificuldade e dos momentos cansativos, não abandonei a obra e essa resenha que divido com vocês é a mais pura e louvável prova disso.


Espero que tenham gostado!!! Um grande abraço e até a próxima





Real Time Web Analytics