Últimas Resenhas

[Resenha] Drácula, O vampiro da Noite - Bram Stoker

11 novembro 2012



Título: Drácula, Vampiro da Noite
Coleção: A Obra Prima De Cada Autor
Autor: Bram Stoker
Editora: Martin Claret
Paginas: 406


Sinopse:
O romance gótico Drácula (1897) do autor britânico Bram Stoker, narra a história do Conde Drácula, vilão morto-vivo da Transilvânia, que se tornou o típico representante do mito vampiro. Drácula é um clássico da literatura de horror.








Dia 8 de novembro foi aniversário do autor Abraham "Bram" Stoker criador do romance Drácula, O vampiro da Noite.

Eu, particularmente tenho uma queda por qualquer tipo de romance que envolva vampiros. Drácula não foi o primeiro livro sobre vampiros que li, mas agora entendo porque tantos romancistas, diretores de cinema, músicos inspiraram-se nesse tema.

Drácula é um livro que causara estranhamento para algumas pessoas, pois este vampiro não age moralmente, suas ações são regidas pelo instinto de matar.

Todas as atitudes do nosso vilão Drácula são pensadas de maneira até muito inteligente, apenas pelos simples prazer de matar sua presa. Ele não ama, ele não tem sentimentos. E se ele demonstra isso, e apenas para conseguir chegar ao objetivo de matar.

O livro tem vários pontos de vista, onde cada personagem através de cartas relata parte da história e sua visão em relação ao vilão. O engraçado é que o Drácula em si quase não fala muito na história, os personagens apenas especulam a partir das pistas que ele deixa.

E são essas especulações e pistas que tornam o livro tão interessante. O vilão Drácula nunca dava um ponto sem nó e várias vezes me peguei pensando, “ok, como ele fez isso?”, ou ainda, “mas por que ele está agindo dessa maneira?”.
Por que ler este livro?
Drácula é um personagem único, porque é um “demônio” que lida com as fraquezas humanas para chegar ao seu objetivo. Ele sabe muito bem usar suas qualidades e fraquezas para chegar naquilo que quer.

Ele não usa sua força para conseguir sua vitima, não que ele não seja forte, mas sua principal arma é astucia e inteligência. Primeiro escolhe suas vitimas, prepara o terreno e ai... O resto é história meu amigo.

O que aprendi com esse livro?

Acredito que todo livro tem uma mensagem para passar. Isso não quer dizer que tenha que ser uma mensagem filosófica, ou que mudara a vida de alguém. Por mais simples que seja sempre tem alguma coisa.

E a frase abaixo exemplifica bem o que eu quero dizer:

“Nada é por demais insignificante. Aconselho-o a gravar até mesmo suas dúvidas e suposições.(...)” “É o fracasso que nós ensina, não o sucesso!” pg.145






Bom é isso, espero que tenham gostado.


Até mais!


Real Time Web Analytics